Ernest Hemingway: «Um homem pode ser destruído mas não vencido.»

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

"A vingança serve-se fria"...


Nota de rodapé.
"Coisas silly da season"...
Assuntos omissos na imprensa portuguesa:
1. Paulo Portas, ex-vice-primeiro-ministro, recebeu nas instalações do parlamento português, cedidas pelo CDS-PP no silêncio das férias, 17 quadros da Mota Engil, empresa para a qual passou a trabalhar imediatamente depois de abandonar os cargos públicos.
2. O outro vértice deste poliedro complicado é o Governo Angolano. Na origem destas reuniões esteve a “preparação” do congresso do MPLA, na qual Portas é convidado de honra.
3. Angola é um dos países onde a Mota Engil mais aposta na internacionalização.
4. Paulo Portas é consultor para a área da internacionalização da Mota Engil.
5. No governo, foi coordenador das pastas económicas e, antes disso, Ministro dos Negócios Estrangeiros.
6. Hélder Amaral, representante do CDS-PP no congresso do MPLA afirmou que “agora há muitos mais pontos em comum” entre os dois partidos, defendendo a abertura de relações de amizade que espera que sejam duradouras e recíprocas. Conta com a vinda de representantes angolanos ao próximo congresso do CDS.
7. O MPLA afirma-se um partido de inspiração marxista-leninista e pertence à Internacional Socialista.
8. O CDS-PP afirma-se um partido democrata cristão e liberal.
9. O que têm em comum? Manuel Monteiro responde, na capa do i de um dia da semana passada.

1 comentário:

A Arte de Furtar disse...

Tudo muito reles.
Rasteiro e videirinho.
E este Monteiro fazia bem em continuar desterrado.
Também não ficava mal no grupo do leitão da Bairrada do PS.