.

“O que impede de saber não são nem o tempo nem a inteligência, mas somente a falta de curiosidade.”
- Agostinho da Silva

sábado, 27 de agosto de 2016

Cerimónia de apresentação do livro de Manuel Luís Pata

Foto de José Vidal
"Dos que escreveram sobre a Cova e Gala, ainda vivos,  Manuel Pata,  é a fonte mais capacitada e esclarecedora. É possuidor de uma memória extraordinária e fiel e de uma vivacidade invejável".  - Jorge Mendes

"(…) com a colaboração editorial do Centro de Estudos do Mar (CEMAR), foi lançado ao público o livro "A CONSTRUÇÃO NAVAL E A INDÚSTRIA BACALHOEIRA NA FOZ DO MONDEGO…", de Manuel Luís Pata - o homem do mar figueirense e historiador autodidacta que, no passado (1997-2001-2003), já havia sido responsável pelos três volumes anteriores sobre "A Figueira da Foz e a Pesca do Bacalhau", e o qual, desde 2005, é associado do CEMAR (desde 2015 Associado Honorário)."

(…) temos muita honra e muito prazer por assim termos podido contribuir para a publicação de mais uma obra que vai ficar para sempre na História Marítima desta região, dos seus Pescadores, e dos seus Homens do Mar. Havia já sido o CEMAR que, no passado (desde 1997 até 2008), havia sido responsável pela preparação editorial, na Figueira da Foz, de todos os outros livros anteriores de Manuel Luís Pata (o qual, como já se disse, desde 2015 já havia sido distinguido com o título de Associado Honorário desta associação científica, e em relação ao qual, desde então, se continua a esperar pela distinção honorífica autárquica cuja proposta, na Figueira da Foz, ficou logo então, em devido tempo, apresentada). (…)" - Alfredo Pinheiro Marques, Director do CEMAR.

A cerimónia de apresentação do livro "A CONSTRUÇÃO NAVAL E A INDÚSTRIA BACALHOEIRA NA FOZ DO MONDEGO…", de Manuel Luís Pata, teve nível elevado.
Isto, se tivermos apenas em atenção as intervenções de Alfredo Pinheiro Marques, Director do Centro de Estudos do Mar (CEMAR), que teve a responsabilidade editorial, e de Jorge Mendes, que foi o principal impulsionador da edição da obra literária da vida de Manuel Luís Patao homem do mar figueirense e historiador autodidacta .

Sobre as intervenções dos políticos presentes na mesa e que usaram da palavra, pouco há a dizer.
O presidente da Junta limitou-se a aproveitar a ocasião para fazer campanha eleitoral para as autárquicas 2017. 
O presidente da câmara esteve ao seu nível... 
Teve o desplante e a infelicidade de iniciar o discurso dizendo que não conhecia Manuel Luís Pata!..

A Figueira e a Cova e Gala, politicamente falando são isto mesmo: uma pobreza franciscana..
Portanto, por estes lados, eleger um político é como vender um sabonete. 
Esclareça-se, desde já, que nada tenho contra os sabonetes.
Contudo, tenho tudo contra os políticos sabonete! 
Alguém, depois do discurso de ontem ao fim da tarde no Desportivo Clube Marítimo da Gala, conseguiu perceber o discurso e o  pensamento do presidente Ataíde?
Continuem a votar assim e depois queixem-se que o sabonete não presta!

O meu Amigo Manuel Luís Pata não merecia os políticos que teve num momento tão importante da sua já muito longa vida.
Os políticos limitam-se a viver o tempo de imediatismo primário. 
Não conseguem distinguir entre o essencial e o acessório, entre o permanente e o efémero, entre o necessário e o dispensável.
Para eles conta apenas o momento.
Privilegiar o presente, em detrimento do futuro, é um erro crasso.

Parabéns e obrigado, Senhor Manuel Luís Pata.

"(…) Os que não conseguem lembrar o Passado estão condenados a ter que o repetir (…)"…
- George Santayana, 1905 
"(…) Que os homens não aprendem muito com as lições da História é a mais importante de todas as lições que a História tem para ensinar (…)"… 
Aldous Huxley, 1959 

2 comentários:

Anónimo disse...

O Presidente não se enxerga mesmo.

V.Borges

A Arte de Furtar disse...

Que falta de nível.
Então vou a uma cerimónia e tenho que discursar.
Não há um assessor,um chefe de gabinete que faça um trabalho de levantamento sobre o assunto,as pessoas,a terra, umas notas...?
Compreendo que um politico não tenha que discursar ou abranger todos os assuntos. É impossível.
Mas não é de bom tom fazer estas figuras.
Há um respeito pessoal,intelectual e de cidadania pelo sr Manuel Luis Pata.