.

"Como todos sabem, há diversas modalidades de Estado. Os estados socialistas, os estados capitalistas e o estado a que chegámos" na Figueira.

domingo, 5 de junho de 2016

Mamar é porreiro...

Os deputados do PSD na Assembleia de Freguesia de Quiaios conseguiram fazer aprovar recentemente uma moção em defesa do Colégio de Quiaios.
A proposta exige que a Câmara Municipal da Figueira da Foz se pronuncie publicamente sobre a manutenção do Colégio de Quiaios como uma oferta às freguesias mais a norte do concelho.
O documento foi aprovado com os votos contra do único deputado da CDU e de um dos eleitos do PS.
Na moção, é declarado apoio “à continuidade da oferta do Ensino Público, 2.º e 3.º Ciclo do Ensino Básico, na freguesia de Quiaios”. “A disponibilidade deste serviço na freguesia de Quiaios, a par de outros, contribui para a oferta fundamental que permite que uma população mais jovem se fixe, contribua para a descentralização e desenvolvimento da Freguesia, por oposição à constante fuga e centralização nos centros urbanos”, refere a moção.
É que, como frisam os eleitos do PSD, a retirada de turmas ao colégio terá “como efeito imediato ou a curto prazo o encerramento desta instituição, que abrange várias freguesias do norte do concelho”.


Nota de rodapé.
Um estudo, de que me lembro um pouco difusamente, relacionava o tempo de amamentação com a inteligência, concluindo que quanto mais tempo se consegue mamar mais rico e inteligente se fica.
Este estudo, de que me lembro um pouco difusamente, acaba  por explicar, também, a lábia de alguns políticos. 
Julgava-se que era porque tinham ido à escola, mas este estudo, de que me lembro um pouco difusamente, mostrou que, afinal, tem tudo a ver com o tempo de amamentação.
Pelos vistos,  muitos não só mamaram até muito tarde, como pretendem continuar a mamar.
Pena, foi entretanto ter-se perdido muita inteligência...
Portugal, podia ser um viveiro de grandes homens da ciência ou até astronautas...
Ficámos com os para-quedistas...

1 comentário:

A Arte de Furtar disse...

“Não somos escolas para meninos ricos nem para betinhos” (publico on line)

Claro que não.
O Doutor Zé Moinas, de Chelas, e o Engenheiro Jaquim Mãozinhas, da Cova da Moura, estudaram lá.

Fónix, também não sou crente e não me vejo com asinhas a tocar harpa numa nuvem!

Só falta entusiasmarem-se e começarem a cantar o Grândola Vila Morena, estes amarelos "revolucionários" públicos pelas causas privadas.

Questão que continua sem resposta:
gostava de saber se algum dos manifestantes teria cara para me explicar porque é que a escola pública serviu para os meus filhos mas não para os deles?

AFINAL andam no privado porque é bom ou porque é subsidiado?

(mas eu já tinha prometido colocar um ponto final nisto...carago!)