.

"Como todos sabem, há diversas modalidades de Estado. Os estados socialistas, os estados capitalistas e o estado a que chegámos" na Figueira.

quarta-feira, 8 de junho de 2016

É assim mesmo que se gere uma autarquia... A publicidade política não é para amadores...

Notícia no Diário de Coimbra

Notícia nas BEIRAS
Há alturas que somos de tal modo influenciados por uma boa publicidade que não podemos deixar de nos deixar de sensibilizar por ela. 
Gosto de bons anúncios publicitários. Gosto de apreciar a capacidade criativa de quem os faz. 
A melhor publicidade é a que consegue a substituição do nome do objecto pelo da marca. Quem hoje pede lâminas de barbear?
No tempo que passa, pede-se uma "Gillette"...

Foi neste contexto que li em todos os jornais que hoje publicam notícias sobre a Figueira da  Voz (Voz da Figueira, Beiras e Diário de Coimbra), o recado da Câmara Municipal, dado via  nota de imprensa enviada pelo Gabinete da Presidência,  a explicar  que, até ao final do ano de 2018, promoverá a regeneração urbana e de zonas industriais degradadas, bem como o reforço da chamada mobilidade urbana suave.
Tal acontecerá no âmbito dos  Planos Estratégicos de Desenvolvimento Urbano (PEDU). O presidente da Câmara Municipal da Figueira assinou, no passado dia 31 de Maio, no EuroParque, em Santa Maria da Feira, o contrato relativo à candidatura apresentada pelo Município figueirense e que permitirá fazer, com financiamento de 85% a fundo perdido, intervenções no valor global de 7,6 milhões de euros.

De acordo com nota de imprensa enviada pelo Gabinete da Presidência,  as Praças 8 de Maio e General Freire de Andrade, as ruas dos Combatentes da Grande Guerra, dos Bombeiros Voluntários e Santos Rocha e vias adjacentes e a zona do estacionamento do Coliseu Figueirense são algumas das áreas que, ao longo dos próximos dois anos e meio, receberão obras de melhoramento, “tanto na vertente da infraestruturação pesada como na requalificação de pisos, construção de passeios e requalificação de mobiliário público”.

No Cabedelo, o contrato assinado permitirá proceder à requalificação da margem sul, “retirando carga automóvel das zonas mais próximas dos sistemas dunares e criando as condições para a afectação daquele território a actividades, estruturas e serviços relacionados com os desportos de onda e outros e ainda a construção de cais de acostagem para servir o trânsito regular de um barco que ligue as margens norte e sul figueirenses”.

Na Área de Reabilitação Urbana de Buarcos estão previstas obras de regeneração urbana na frente marítima adjacente ao largo Caras Direitas e Jardim Dr. Fernando Traqueia, “com o objectivo de reduzir a carga automóvel e a circulação, privilegiar os circuitos pedonais, alargar as zonas de esplanadas e de lazer e ordenar o estacionamento”.

O investimento total contratualizado na Regeneração Urbana é de 6,4M€, financiados a 85%.
Na mobilidade, os projectos apoiados pelo PEDU contemplam a construção de uma ciclovia entre a estação ferroviária e Vila Verde, o interface intermodal rodoviário e ferroviário, as infraestruturas necessárias à implementação de um sistema de bicicletas partilhadas, entre outras intervenções, num investimento total que ronda os 1,2M€, também financiados a 85%.

Além destes projectos públicos, o PEDU contempla “um instrumento financeiro que permitirá aos privados terem acesso, nas zonas intervencionadas e mediante o aval da autarquia, a crédito bancário, em condições privilegiadas (juros reduzidos, períodos de carência e ausência de limite de idade), para procederem à requalificação de edificado que seja sua propriedade”.

Registe-se que o PEDU limita as candidaturas aos núcleos ou zonas industriais de perfil urbano, com garantia de interesse e previsibilidade de investimento privado concomitante, razão pela qual as intervenções apresentadas pelo Município se limitaram, neste programa, às zonas referidas. 
Toda a “autarquia continua empenhada em assegurar, através de candidaturas atempadas, o aproveitamento exaustivo das linhas de financiamento mais interessantes para o desenvolvimento integrado e harmonioso do Concelho, que permitem consolidar o investimento em intervenções benéficas para o Município sem comprometer a sua sustentabilidade económico-financeira”, salienta ainda a  nota de imprensa emanada do gabinete da Presidência que temos estado a citar.

E pronto: ficámos assim a saber, via "recado" fornecido à comunicação social pelo Gabinete da Presidência, para ser devida e estrategicamente amplificado, no momento em que nos encontramos a pouco mais de 1 ano da próxima campanha eleitoral, qual vai ser a obra do regime para o terceiro mandato de João Ataíde.
Resta uma dúvida: qual será a empresa de marketing e publicidade que define a gestão  política da autarquia presidida por João Ataíde? 
É pena não sabermos, pois tem feito boa publicidade... 
E o mérito deve ser reconhecido,  passe a publicidade...

Sem comentários: