FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA.

FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA.

sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

O meu voto para domingo

Domingo, vamos novamente a votos. Desta vez, para escolher o sucessor de Cavaco Silva.
Neste momento, todos temos a noção de que o nosso futuro próximo não vai ser fácil. 
A pressão dos directórios europeus já nos fez pagar o BANIF e prepara uma batalha de imposição do seu orçamento, cujas consequências ainda são difíceis de prever. 
Neste contexto, o futuro Presidente da República fará sempre parte dessa batalha, seja seguindo a estratégia de quem manda na UE, seja na defesa do direito soberano de ser o país, e o seu povo, a decidir as suas principais opções estratégicas.
Depois da campanha não me parece haver grandes dúvidas que dos dez candidatos, apenas três, escolheram a segunda opção: Sampaio da Nóvoa, Marisa Matias e Edgar Silva.
Na primeira volta, todos os votos, em um destes três candidatos, são úteis para impedir a eleição à primeira do "catavento"
Quem não quer o "prof. martelo", podia votar na Marisa, que é verdadeira, espontânea, simpática, bonita, culta, de esquerda, mas que tal como Edgar Silva, que não é espontâneo, mas é simpático, culto, verdadeiro e de esquerda, não faria nunca o pleno, numa segunda volta, se ficasse em segundo lugar na votação. 
Quem não quer o "prof. martelo", podia votar nesta primeira volta num destes 3 candidatos, votando depois, contra o "catavento", no candidato que passasse à segunda volta. 
Ora, acontece, que tendo apenas um voto, considero que no contexto em que se realizam estas eleições - à segunda volta (se a houver...) só um passa para defrontar o "prof. martelo" - tenho de  VOTAR SAMPAIO DA NÓVOA.

2 comentários:

Anónimo disse...

Edgar!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Red

A Arte de Furtar disse...

Na calma da noite e "fumando um pensativo" cigarro, só há o sentimento de esperança para domingo.
Que se consiga uma 2a volta!
Difícil? Claro,mas não acreditamos que "o voto é a arma do povo?".