"Transportai um punhado de terra todos os dias e fareis uma montanha." - Confúcio

sábado, 20 de dezembro de 2008

Passagem do testemunho no Centro Social da Cova e Gala


Na passada quarta-feira, dia 17 de Dezembro de 2008, a freguesia de S. Pedro viveu um acontecimento importante: discretamente, como foi sempre o seu percurso de vida, o Pastor João Severino Neto deixou de ser o Presidente da Direcção do Centro Social da Cova e Gala e passou o testemunho a Joaquim Manuel Gomes Afonso.

Recorde-se, que “em 1960, João Severino Neto foi nomeado pela Igreja Evangélica Presbiteriana de Portugal, Pastor da Igreja Evangélica da Figueira da Foz. Isso implicava ter de prestar assistência pastoral a pequenas comunidades presbiterianas existentes em aldeias circunvizinhas, como a Cova e Gala, duas aldeias situadas a três quilómetros a sul da Figueira, ali logo ao remate da Ponte dos Arcos. Nessa altura, e estamos a falar dos anos 60 do século passado, Cova e Gala eram duas terras de pescadores completamente abandonadas pelos poderes. Ao iniciar o seu trabalho nestas localidades o Pastor João Neto tomou conhecimento dos inúmeros problemas sociais e económicos que atormentavam a vida da população. E tomou consciência de outra coisa: se a Igreja Presbiteriana queria cumprir a missão tinha de actuar corajosamente. E foi o que fez."

Foi assim que nasceu o Centro Social da Cova e Gala, que tem como fins principais e primários desenvolver acções do âmbito da segurança social, nomeadamente nas áreas comunidade, família e população activa, Infância e Juventude, Terceira Idade, Invalidez e reabilitação. Como fins secundários desenvolve acções no âmbito da educação, da saúde, da agricultura e do trabalho.

Como covagalense, aproveito para deixar uma palavra de sincero agradecimento, ao Homem e Pastor da Igreja Presbiteriana, João Severino Neto, pelo trabalho social desenvolvido ao longo de mais de 40 anos na Cova-Gala.
A terminar este breve apontamento, fica uma palavra de incentivo e o desejo das maiores felicidades a Joaquim Afonso e para toda a sua equipa.

5 comentários:

alex campos disse...

Quero deixar aqui uma palavra de admiração, de apreço e gratidão para o Pastor Neto. Um homem com quem estamos todos em dívida.

Anónimo disse...

Como muito amiga do Pastor Neto e membro da Igreja Presbiteriana da Figueira da Foz, quero também agradecer ao Pastor Neto todo o seu empenho no trabalho social da Cova e Gala. Que Deus o continue a abênçoar e que o trabalho no Centro Social continue a ser um testemunho cristão sob a direcção do meu também amigo Joaquim Afonso.
Um grande abraço para os dois.
Clotilde
Suíça e Figueira da Foz

Anónimo disse...

Não professo nenhuma religião, mas admiro homens e mulheres que, discretamente, fazem obra em favor dos cidadãos menos bafejados pela sorte da vida. Por isso, corroboro a justa homenagem feita pelo "Outra Margem" ao Pastor João Neto.

João Manuel Fidalgo Pimentel disse...

Gostaria de prestar a minha homenagem,a este Senhor que muito contribuiu para o desenvolvimento das povoações da Cova Gala em tempos difíceis e digno de ser tomado para exemplo.
Recordo-me essencialmente nos finais dos anos 60 e princípios de 70,o que foi feito em prol das criãnças da nossa terra.
Na época de verão era servido sempre um lanche,pão com queijo e um sumo a dezenas de meninos e meninas na velha eira junto á casa do guarda florestal na cova...seguiam-se os vários jogos que ocupavam estas criãnças em que partcipavam jovens estudantes oriundos sobretudo da Suiça que serviam de apoio.
Tudo isto organizado pelo
Pastor João Severino Neto...este era um dos aspectos,haveria muitos outros para contar,de maior e menor importância...e outras foram tantos.
O meu muito OBRIGADO,por tudo aquilo que fez...o povo da Cova Gala nunca o vai olvidar.

Anónimo disse...

Ó Alexandre Campos, então a religião não era o ópio do povo...?