"Transportai um punhado de terra todos os dias e fareis uma montanha." - Confúcio

quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Já é mais que um difuso mal-estar...

Como disse no final de Fevereiro deste ano a SEDES, “sente-se hoje na sociedade portuguesa um mal estar difuso, que alastra e mina a confiança essencial à coesão nacional.”
Mas, o que é grave, o que pesa, o que incomoda, é que este mal-estar imenso que a todos atinge e condiciona, veio para ficar.
Os portugueses não acreditam no Estado e na lei.
Vive-se em descrença.
Entretanto, a criminalidade violenta progride e cresce o sentimento de insegurança entre os cidadãos...

2 comentários:

maresia disse...

Já parece o que escreveu o Eça de Queirós...em outros tempos...
Incrível, hein!?
Outro beijo

Anónimo disse...

Claro que é mais que um difuso mal-estar. Isto para quem está atento, acordado, porque para muitos, anestesiados, embrulhados e embrutecidos, isto está uma coisa boa.
E uma coisa muito boa está para quem se governa com este estado mau em que uns pagam e outros, esses, recebem.
Qualquer dia até na praia temos vigilantes, não para nos salvar a vida em caso de perigo, mas para nos tramar de alguma maneira.
É vigilância a mais, creio eu, que já de lá venho.
Chip no carro? Ainda agora começou. Qualquer dia metem-nos um no pescoço.
Primeiro levaram os do outro quarteirão e eu não me importei. Depois levaram o meu vizinho e eu não me importei. Agora querem levar-me a mim.
Já é tarde...