quarta-feira, 23 de maio de 2018

BASTA!

Portugal não tem a gasolina mais cara da Europa
Também não faz parte da lista dos mais baratos. 
É o oitavo – leram bem: o oitavo – mais caro da Europa. 
Existem sete países onde a gasolina é mais cara.
Também não é verdade que o aumento dos combustíveis se repercute imediatamente no preço de todos os outros produtos. A fabricação desses produtos usa essencialmente electricidade, energia em que Portugal é praticamente auto-suficiente.
Os custos de transporte também não pesam assim tanto no custo final de um produto.
O aumento do preço dos combustíveis é um problema para as transportadoras rodoviárias e para o transporte individual, vulgo automobilista particular.
No primeiro caso, dado que existe imensa concorrência entre eles, o que acontece é um esmagamento das margens de lucro dos camionistas. Problema deles.
No segundo caso, dado que o mercado de combustíveis é livre, e o governo não intervém nele, só há uma solução: gastar menos gasolina. 
Se o consumo baixar muito talvez as gasolineiras baixem o preço para recuperar as vendas.
Encharcarem-me a caixa de mensagens privadas no facebook, além de me chatear, não resolve nada.
Posso solicitar que me deixem em paz?

Porque a quantidade de vida adicional não compensa a qualidade de vida perdida...

 “Neste mundo nada é garantido, excepto a morte e os impostos”
(… in this world, nothing can be said to be certain, except death and taxes),
é uma das frases mais conhecidas e irónicas de Benjamin Franklin


Alexandre Quintanilha: num texto exclusivo para o Expresso, o investigador justifica porque é a favor da eutanásia, cuja despenalização será discutida e votada na próxima terça-feira no Parlamento, que apreciará quatro projetos de lei.
Para ler, clicar aqui.

Depois de Alcochete, nada ficou igual...

"Mário Monteiro, preparador físico do Sporting, profissional no futebol há mais de um quarto de século e um dos agredidos na tarde de terror em Alcochete, abandona o clube: «Estou de rastos, sem condições psicológicas para voltar à Academia. Sinto-me inseguro e perseguido.» Há motivos para isso: foi atacado «nos pulsos e no tronco com uma tocha a arder a 240 graus centígrados». E pelo menos dezena e meia dos participantes nesta selvajaria andam por aí, à solta, sem terem sido incomodados pelas autoridades." 

Daqui

Nota de rodapé.
Ando preocupado. Ando muito preocupado.
Ando mesmo preocupadíssimo.
Por este andar, os leitores desta OUTRA MARGEM ainda me invadem a casa para me “motivar” a ganhar o prémio da FIGUEIRA/TV... 
Portugal, está a tornar-se um lugar perigoso...

Finalmente, alguém se preocupa de verdade!..

Assis não exclui ficar no Parlamento Europeu, voltar à Assembleia ou integrar um Governo de Costa, mas alerta que se se “projectar esta solução governativa no futuro”, terá de se “afastar de tudo”.

Nota de rodapé.
(À medida que se aproximam  as eleições surgem os candidatos aos bons lugares, primeiro foi a Ana Gomes, agora é o Francisco Assis. O deputado do Parlamento Europeu, que chegou a declarar-se como o verdadeiro representante dos eleitores do PS, organizando almoços de leitão assado que acabaram por se revelar indigestos, sempre achou que a Geringonça era uma espécie de diabo, vir agora dizer que é como um iogurte e tem prazo só merece uma gargalhada. E os políticos que falham sistematicamente e que apenas aparecem para defender alianças com a direita não ficam fora do prazo?
A verdade é que este é o prazo para darem nas vistas a fim de reivindicarem mais um mandato europeu com elevados rendimentos.)