quinta-feira, 24 de maio de 2012

Oh Relvas, oh Relvas...

A directora do PÚBLICO, Bárbara Reis, reiterou nesta quinta-feira de manhã, na ERC, que Miguel Relvas “fez uma pressão” sobre o jornal com diversas ameaças, e contou que o ministro lhe disse depois ter “humildade suficiente para pedir desculpa” pelo telefonema que fizera à editora de Política.

Em tempo.
Via jornal  Público.
Para ver vídeo onde Bárbara Reis, directora do «Público» confirma telefonema do ministro , clicar aqui.

Primeira etapa do 18º Circuito Regional de Bodyboard da Figueira da Foz disputa-se este fim de semana

No próximo sábado e domingo, dias 26 e 27 maio, arranca a primeira etapa do 18º Circuito Regional de Bodyboard da Figueira da Foz, uma prova realizada na praia do Molhe Norte ou praia da Murtinheira, de acordo com as melhores condições meteorológicas. Esta primeira etapa destina-se apenas à categoria Open e Drop Knee, estando agendado para as 9h30 o início da prova. As inscrições, a decorrer até sexta feira (25 maio) devem ser realizadas para o email da Associação: figueirabodyboard@gmail.com

Daqui

Embora na minha vida o futebol se limite a ser a coisa mais importante das coisas menos importantes...



… não resisto a chamar a atenção dos leitores do Outra Margem para esta carta aberta a Paulo Bento. 
Ela consubstancia aquilo que penso sobre o assunto…

Parabéns ao Diário de Coimbra

O amor, ai o amor...


A vida dói

-É a vida

 Realmente, é verdade: é a vida. Às vezes muda sem nos pedir licença, sem nos avisar. Às vezes, aquilo que tinha tudo para correr bem, acaba por correr mal. Fazem-se escolhas. Vivem-se essas escolhas e depois

 -É a vida

Ficamos admirados a contemplar a vida a atropelar-nos. Acabamos abraçados às paredes de queixo partido, de dentes partidos, de pernas partidas, de braços partidos, de coração partido. Acabamos. Desfeitos. Acabamos. E é nos finais que sentimos a vida no corpo. A despenhar-se na nossa direção a duzentos quilómetros por hora. É nessa hora, nesse preciso momento, que a sentimos nos ossos e nos músculos e nas veias. A vida dói. Vai passando por nós sem pedir licença. Levando o que amamos consigo.

Excerto de uma crónica de Pedro  Rodrigues. Para continuara a ler, clicar aqui.