"Transportai um punhado de terra todos os dias e fareis uma montanha." - Confúcio

quarta-feira, 14 de abril de 2021

Para onde caminhamos?

"Na ânsia quase desesperada de amealhar cliques, que permitam a certos títulos continuar a subsistir no limiar da sobrevivência, a imprensa em linha continua a reproduzir injúrias e calúnias de todo o tipo. Ainda agora verifiquei isso, a propósito da morte súbita de Jorge Coelho.
Vocabulário obsceno, em diversos sentidos da expressão, foi não apenas admitido mas tolerado (se não mesmo incentivado) nas caixas de comentários dessas publicações. 
E já nem me refiro apenas à linguagem caluniosa. Refiro-me também aos mais inconcebíveis erros de ortografia, que transformam a língua portuguesa numa abjecta caricatura de si própria: também ficam perpetuados, talvez para a eternidade, nessas caixas de comentários de jornais que volta e meia publicam sisudos editoriais em defesa da cultura - e desse "bem cultural" maior que é o nosso idioma, património comum de quase 300 milhões de pessoas
«Pás a sua alma...»
«... muito cordeal...»
«... acto de degnidade...»
«... falar nele nos mídea...»
«... intelectualemente honesta...»
«... desça em pás...»
«... estado portugues...»
«... sofreu 3 banca rotas económicas...»
«...quando se não vêm qualidades...»
«porque è cuando morre um pobre ninguem fala...»
O outro falava no triunfo dos porcos. Nós assistimos, impávidos, ao triunfo do ódio e ao triunfo da iliteracia. Todos os dias, a toda a hora, nos locais mais insuspeitos. Supostamente geridos por gente letrada que supostamente recebe ordens para acolher todo o lumpen e todo o lixo."

Sem comentários: