"Transportai um punhado de terra todos os dias e fareis uma montanha." - Confúcio

domingo, 25 de abril de 2021

47 anos depois chegámos aqui. Há motivos para os democratas se preocuparem...

Em 2021, Rio, Ventura, Cotrim e Rodrigues dos Santos participam na grande reunião das direitas. O líder do PSD, Rui Rio, participa pela primeira vez nos estados-gerais da direita que o Movimento Europa e Liberdade (MEL) organiza desde 2019. Este ano, o evento está agendado para os dias 25 e 26 de Maio, no Centro de Congressos de Lisboa.
Isto, num momento em que a democracia está “congelada” e a culpa é do “cartel” PS-PSD. Vários analistas concordam no diagnóstico: Portugal vive hoje uma crise de representação política, uma crise profunda na justiça e nas principais instituições do Estado. Crises estas resultantes sobretudo da cultura política do país e da ausência de grandes reformas por parte de PS e PSD.
Amar Abril é amar a democracia em todas as suas vertentes e ser contra qualquer tipo de ditadura. 
À democracia representativa deve aliar-se a democracia participativa.  A democracia tem de ser mais que um estado de alma: tem de ter expressão concreta no nosso dia a dia.O que mudou em Portugal 47 anos depois do 25 de Abril de 1974? 
Tanta coisa. Somos mais, sabemos mais, vivemos melhor, gastamos mais e vamos menos às urnas.
O perigo existe... E está aí. 
Para obter melhor leitura, via jornal Públicoclicar na imagem.

Sem comentários: