"Transportai um punhado de terra todos os dias e fareis uma montanha." - Confúcio

quarta-feira, 28 de abril de 2021

A coerência...

Via Diário as Beiras:
«Os presidentes da Concelhia e da mesa do plenário da JSD, Gonçalo Faria e Bruno Menezes, respetivamente, apresentaram a demissão. Os dois ex-dirigentes apoiam a candidatura de Santana Lopes à Câmara da Figueira da Foz, pelo movimento independente Figueira A Primeira, em detrimento de Pedro Machado, candidato do PSD, partido a que aquela estrutura partidária juvenil está vinculada.»
Registe-se: «por enquanto, porém, mantêm-se como militantes, estatuto que podem conservar se não integrarem listas de candidatados adversários do PSD.»
As razões apresentadas: «Gonçalo Faria: "Demito-me por uma questão de coerência pessoal e por me rever nas ideias de Santana Lopes."
Por sua vez, Bruno Menezes afirma no Diário as Beiras que se demitiu por acreditar que “a candidatura de Santana Lopes é algo de que a Figueira necessita, neste momento”. E acrescentou: “não fazia sentido, nem seria coerente, apoiar uma candidatura só porque sim, só porque é uma candidatura do meu partido. O que sempre me moveu foram as minhas convicções e era incapaz de estar a apoiar um candidato só por ser do meu partido”
A coerência é a razão mais pertinente apontada por Gonçalo Faria e Bruno Menezes para justificarem a posição que tomaram, que eu não crítico, não contesto e nem pretendo colocar em causa. Aliás, entendo-a perfeitamente. Precisamente por ser coerente...
OUTRA MARGEM, 9 de Setembro de 2020.
Para ver melhor, clicar na imagem

 

Sem comentários: