.

“O que impede de saber não são nem o tempo nem a inteligência, mas somente a falta de curiosidade.”
- Agostinho da Silva

segunda-feira, 24 de setembro de 2018

Memória...

Somos memória. É a partir dela que tudo construímos. Ela é o nosso sustentáculo. Preservá-la não é sinónimo de saudosismo, mas uma atitude de sobrevivência. Até as más memórias nos são úteis...
Não sou novo, contudo já tenho idade suficiente para me lembrar de certas coisas que foram do meu tempo e que já não existam.
Algumas delas, desejo é que não voltem a existir.

Sem me vangloriar disso, sou do tempo: 
- do Salazar. - do Palma Carlos. - do Vasco Gonçalves. - do Pinheiro de Azevedo. - do Sá Carneiro. - do Pinto Balsemão. - do Ramalho Eanes. - do Mário Soares. - do Sócrates. - do Passos Coelho. - do Toni de Matos. - do António Calvário. - do Artur Garcia. - da Madalena Iglésias. - da Simone de Oliveira. - da Shirley Bassey... 
- do escudo. - dos surtos de cólera. - dos chiqueiros e esgotos a céu aberto. - dos filmes e livros proibidos. - da guerra colonial. - das barracas. - da miséria. - da fome. - do pé descalço.
- em que se morria por falta de cuidados médicos. - do trabalho escravo, no mar e em terra. - da obrigatoriedade da disciplina de Religião e Moral no ensino secundário.
- do 25 de Abril de 1974.

Para alegria dos saudosistas algumas destas memórias estão a voltar...
Que merda.

Sem comentários: