.

“O que impede de saber não são nem o tempo nem a inteligência, mas somente a falta de curiosidade.”
- Agostinho da Silva

domingo, 22 de maio de 2016

Tavares, o mal-amado...

Mais um que foi triturado pela máquina do PS/Figueira...
Pena foi ter deixado uma imagem humilhante para os socialistas e restantes figueirenses.
A percepção que fica, é que na nossa cidade, politicamente falando, continuamos em contínua degradação e declínio...

Como já sabemos, desde sexta-feira, António Tavares vai abandonar a vida autárquica no final do mandato. A saída do vice-presidente da Câmara da Figueira da Foz está agendada para o final do ano de 2017. 
Motivos - e passo a citar António Tavares, via o jornal AS BEIRAS: «já dei aquilo que é exigido a um cidadão médio». Que acrescentou: «trata-se da retirada de um cidadão que está na casa dos 60 e que o que quer é paz e descanso e fazer outras coisas». Mais: «já não tenho pachorra para jogos de poder e guerras de alecrim e manjerona».
António Tavares apela aos que gostam dos jogos de poder que o esqueçam. «Deixem-me em paz. Não quero saber de nada». Aliás, a desilusão é de tal monta, que nem garante se vai continuar como militante... Recorde-se que Tavares é militante do PS, desde junho de 2013. Filiou-se porque «sentia alguma injustiça da parte de alguns militantes do PS, partido para que trabalhava há muitos...», justificou na altura o vereador.

Continuando a citar o trabalho publicado na edição impressa do jornal AS BEIRAS, Tavares, sempre oportuno, não deixou de reconhecer que o presidente da câmara da Figueira da Foz, «tem cintura para jogos de poder, lida bem com eles e gosta deles»
Sublinhe-se que nas últimas eleições, António Tavares foi imposto por Ataíde para vice-presidente. Nos «jogos de poder» que aconteceram no processo de elaboração da lista do PS, para as autárquicas de 2013, António Tavares foi um nome muito contestado.
O anterior vice-presidente, Carlos Monteiro, manteve o 2º. lugar e João Portugal ocupou o 4º. lugar, que era de Tavares, que foi em 5º. lugar.

O tempo acaba por devorar tudo... 
Todos somos impotentes perante ele. 
Ignora-nos sobranceiramente, porque sabe que sempre será o vencedor final. 
Glória aos vencidos...  Que somos todos nós, figueirenses!

Sem comentários: