Sou o senhor de meu destino; Sou o capitão de minha alma.” William Ernest Henley

domingo, 23 de agosto de 2015

"A Cova-Gala, como notável exemplo de Solidariedade", um livro que merece ser lido por todos, em especial pelos covagalenses...

foto António Agostinho
Jorge Mendes, advogado em Lisboa, nascido em Coimbra a 3 de Dezembro de 1945, um escritor para mim completamente desconhecido, publicou um livro "que tinha projectado escrever, não com o propósito de trazer ao conhecimento dos leitores grandes acontecimentos históricos que estivessem por revelar, pois esse trabalho estava superiormente feito pelo Comandante João Pereira Mano e Manuel Luís Pata", mas para "dar a conhecer os covagalenses e as suas vidas ao longo dos últimos 225, ou seja, desde 1790".  

Adquiri os dois volumes deste livro na Junta de Freguesia de S. Pedro apenas na passada sexta-feira, pelo que, até ao momento, só tive tempo de fazer a chamada leitura em diagonal.
Gostei. Talvez porque fala numa linguagem que é também minha. O que não me admirou, pois o autor tem uma longa ligação à Cova-Gala: a sua esposa descende, por via materna, de famílias da Cova - "Malaquias" e "Gonçalves" - e, por isso mesmo, desde há dezenas de anos passa na Gala uma parte das férias, fins de semana e outros dias, numa casa em frente ao antigo "Portinho".
Repito: gostei. Talvez porque fala de nós tal como o fomos, somos e sentimos, da nossa idiossincrasia, dos trabalhos e das dificuldades colossais por que passámos, das nossas conquistas e derrotas, tristezas e alegrias, das quatro "viagens" desde finais do século XVIII - a pesca das "artes", a cabotagem do comércio, as campanhas do bacalhau e as migrações (Tejo, Cascais) e a emigração para a América.

Para lá das memórias e da história passada a letra de forma, fica um contributo mais para a história da Cova-Gala, duas Aldeias que, de tão pequenas e insignificantes, pouca atenção merecem daqueles que determinam a política e a cultura no nosso concelho. 
Presumo que seja uma edição de autor. Não conheço o escritor desta obra (a não ser de vista - e eu para ele sou um completo desconhecido...), pelo que estou completamente à vontade para recomendar  aos covagalenses  e a todos os que se interessam pelo conhecimento, para se dirigirem à Junta de Freguesia de S. Pedro, onde por 10 euros, podem adquirir os dois volumes deste excelente testemunho que é o livro "A Cova-Gala, como notável exemplo de Solidariedade", escrito por Jorge Mendes, que traz ao nosso conhecimento referências humanas passadas e outros importantes "documentos" da história da Cova-Gala - a minha Terra, onde continua a haver uma certa doçura de viver que cada vez é mais difícil de encontrar noutros locais. Só espero que não estraguem mais do que já está irremediavelmente estragado.  
Continua a dar gosto dizer que a Cova-Gala é a  minha Terra - apesar dos apesares continua a ser a minha Identidade, a minha História, a minha Alma. Este livro reforçou esta minha firme convicção de sempre.
Como covagalense fica o meu agradecimento ao dr. Jorge Mendes.

1 comentário:

figueirenseporadopcao disse...

Gostei do comentário do prezado Amigo Agostinho ao livro(s) do Dr. Jorge Mendes "A Cova Gala, um exemplo de solidariedade", que ainda não li, mas que vou procurar adquirir. Independentemente de quaisquer outros comentários é de louvar a iniciativa do autor.
Um abraço de amizade.