.

"Como todos sabem, há diversas modalidades de Estado. Os estados socialistas, os estados capitalistas e o estado a que chegámos" na Figueira.

terça-feira, 23 de outubro de 2012

Hipocrisia, medo ou vergonha ideológica?..


Neste País, a seguir ao 25 de Abril de 1974, tirando Diogo Freitas do Amaral, então Presidente do CDS, a quem ouvi dizer, aí pelos idos de 1976,  que era de direita, nunca mais ouvi  nenhum político afirmar que é de direita.
Isso, marca a diferença  entre a esquerda e a direita.
Conheço muita  gente, incluindo Mário Soares, que diz  que tem «orgulho em ser de esquerda»!..
Todavia,  excluindo o caso acima citado, nunca ouvi ninguém a dizer que tem «orgulho em ser de direita».
O que significa que, apesar de tudo, aparentemente, em termos ideológicos, a direita ou é hipócrita, medrosa ou envergonhada… Ou, mesmo, tudo isso!
Comparemos agora a actual doutrina neoliberal, que tem sido levada a cabo pelo governo de Passos Coelho, com o pensamento arcaico  do «fascista» Oliveira Salazar, em 13 de Abril de 1929.
Escrevia então o ditador. A reforma tributária (então publicada) guia-se, entre outros, pelo princípio da quase uniformidade das taxas dos vários impostos, «com as excepções que favorecem, em todos os países civilizados, os rendimentos provenientes só do trabalho do contribuinte». (A reorganização financeira, Coimbra Editora, 1930, p. 102).
"Como pode então um democrata neoliberal dos dias de  hoje situar-se mais à direita do que um ditador «fascista» de há 80 anos?!...
Fica a pergunta de Diogo Freitas do Amaral, na Visão nº. 1022, de 4 a 10 de Outubro de 2012, p. 46...
E pergunto eu: será que a ciência política tem explicação para isto?..

Sem comentários: