.

“O que impede de saber não são nem o tempo nem a inteligência, mas somente a falta de curiosidade.”
- Agostinho da Silva

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Estranho...


Em comunicado divulgado na quarta-feira à noite, depois da aprovação do pagamento da nova tranche, o FMI considerou que as perspetivas externas e o desemprego em Portugal dificultam o cumprimento dos objetivos do programa de ajustamento, sublinhando que "são precisos esforços adicionais" para consolidar as contas e impulsionar o crescimento.
Como se pode inferir, nem o FMI,  dá crédito às medidas contidas no OE2013 para atingir os objectivos anunciados por Vitor Gaspar, “o tal que explica devagar”.
Ontem, no Parlamento,  Vítor Gaspar,  “o tal que explica devagar”, admitiu que o governo de que faz parte subestimou, durante mais de um ano, os efeitos recessivos da austeridade.
Isto não é nada de novo: muita gente alertou, desde o início desta governação PPD/PSD/CDS, para os perigos das medidas tomadas sobre a evolução da economia portuguesa…
Não vos parece estranho  e grave que um ministro das finanças, como Vitor Gaspar, “o tal que explica devagar”, só agora venha admitir o erro?..
Não vos parece ainda mais estranho e grave que um ministro das finanças, como Vitor Gaspar, “o tal que explica devagar”,  continuar a insistir  que não há outra saída e insiste e reforça a dose, sempre com mais do mesmo?..
Leia-se,  mais austeridade...
Que objectivos estarão por detrás de tudo isto?..

Sem comentários: