Ernest Hemingway: «Um homem pode ser destruído mas não vencido.»

sexta-feira, 13 de abril de 2012

Afinal já sabem em que ficamos: “pardo”, ou “azul às risquinhas”?..

Sobre a polémica do momento na Figueira, vamos lá ver uma coisa.
Ao que me parece, o preconceito de Miguel Almeida em relação ao “pardo”, não será certamente maior que o do executivo camarário em relação ao “branco com risquinhas azuis”.
As coisas são o que são…
A Miguel Almeida, faz-lhe confusão o “pardo”.
Ao executivo camarário faz-lhe confusão o “branco com risquinhas azuis”.
Espero que se entendam e ninguém fique amuado, sentido, magoado ou revoltado…
É que isso levar-nos-ia, porventura, a outros preconceitos...
É que, como sabemos, Miguel Almeida, gosta de ser reconhecido como  consultor para a área do ambiente e o executivo camarário, rapidamente entra em histerismos quando é confrontado com uma opinião diferente.   E o momento, cá pela Figueira, não é propício a esses luxos…

2 comentários:

o cu de judas disse...

não é por falta de arquitecta paisagista na câmara que a situação ocorre, mas sim por falta dos políticos que logo que eleitos ficam mestres em tudo e colocam os funcionários à margem das suas decisões.

Custódio Cruz disse...

O Miguel de Almeida tem toda a estatura moral para falar depois de ter dado todas as "condições" aos comerciantes em 1998...
Colocou-os num "circo" que só serviu meia duzia de amigos... e agora anda preocupado com a cor daquilo que ele nunca faria como investimento...
Bastaria as russas,as amélias e as zezas meter os braços no ar e todos iam para o circo que nem uns parvoinhos...
Epa...ó Agostinho vamos ser justos...se esta merda não for uma vigarice achas que é de comparar alhos com bugalhos ?
É isso e o nosso amigo ALEX...ter a convicção de que o futuro Mercado só vai ter ruivos e uma frutita...
É Alex...eu já vi isso(!) há muito tempo...mas por já não ser presidente de coisa nenhuma não quer dizer que o último a rir não seja eu ?
CALMA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!