domingo, 7 de agosto de 2016

É um olhar lindo, à primeira vista. Porém, se repararmos melhor há um sentimento de tristeza e de alguma angústia que nos assalta.


Descobre a Figueira da Foz (Video promocional da Figueira da Foz) from GhostMaster on Vimeo.

Portugal no seu melhor!

"Uma patrulha da GNR do Porto encontrou uma bolsa de senhora, perdida no meio da A42, entre Lousada e o Porto, que continha 990 euros. A proprietária da carteira já foi, entretanto, localizada e recebeu a carteira de volta."
Portugal está habituado ao discurso redondo de treinador de futebol, tipo:
"Estamos a trabalhar com dignidade, com humildade e de forma séria... 
É um plantel muito sério, muito digno e muito humilde que trabalha com muita honra e profissionalismo e dignidade... 
E, claro, seriedade também...
Os bons resultados vão aparecer".

Nota de rodapé.
"BRAVO!!!
Percebe-se que a fasquia da dignidade de um país desceu a um nível extremamente crítico de tão baixo… quando o facto de a polícia entregar à dona uma carteira perdida, contendo bastante dinheiro, em vez de a roubar… é notícia.
Mas pronto… se é assim um feito tão extraordinário… parabéns, senhores guardas da GNR!"
Samuel Quedas

Uma caricatura do concelho?.. Ou um concelho que é uma caricatura?..

"FIGUEIRA CHEIA...!", VIA LUÍS RIBEIRO!..

Nota de rodapé.
Estamos em Agosto!
Na Figueira, o ano devia terminar no fim de Agosto. 
Na Figueira, o fim de Agosto é o fim de quase tudo e não é o começo de nada. 
Fica um deserto para percorrer...

Nota de rodapé (2)
Actualização às 8 horas e 30 minutos:

E do meio dos "muitos" chorões sobressai Agosto, como sorriso tímido... 
São estes momentos que dão o sinal que alguma esperança ainda é possível no desconsolo em que este concelho se tornou para quem nele habita!...

No Verão a Figueira fica maior.
No Verão o figueirense não que saber de nada.
No Verão o figueirinhas não teme nada. 
No Verão dá para libertar a insinuação... 
Eu gosto é do Verão.

Daqui a pouco ficam as saudades do Verão,

tempo em que o relógio era dispensado. 
Fica a memória da descontracção. 
Resta a saudade em imagem ao passado,
para o regresso ao passado no próximo Verão.
Eu gosto é do Verão...

No Verão a Figueira fica maior...

Uma viagem no José Alberto em 1967: um documentário com cerca de 50 minutos a não perder...