"Transportai um punhado de terra todos os dias e fareis uma montanha." - Confúcio

segunda-feira, 2 de agosto de 2021

Uma crónica própria da silly season... (qualquer semelhança com a realidade, é pura ficção...)

Vamos avançar para a Figueira do futuro. 
Sem esquecer a Figueira A Primeira ou a Figueira mais qualidade de vida. 
Futuro, na Figueira, terá de passar por trabalho, honestidade e competência.
Imaginemos que estamos já a 27 de Setembro de 2021.
Era o desiderato mais importante, mas nada correu bem. 
Nos jogos anteriores ao dia 26, a política figueirense protagonizou exibições miseráveis.
A Figueira, desperdiçou uma oportunidade quase única, não de se sagrar campeã autárquica, mas de melhorar um pouco.
O sabor a decepção é inevitável.

Não nos podemos esquecer que do outro lado estiveram equipas desarrumadas, mas muito experientes, que defenderam muitíssimo bem e mostraram níveis de eficácia elevadíssimos. Foram letais.

A final realizada ontem, tal como o percurso para lá chegar, teve um desfecho pouco interessante. Era o que se  temia. As coisas poderiam ter sido mais estimulantes. Agora, não há nada a fazer. A Figueira que queria futuro, não jogou bem, acusou a importância do momento e falhou na altura certa. Pareceu ter começado bem, mas as oportunidades demoraram a aparecer e perdeu-se algum discernimento na fase de apuramento para a final.

A Figueira, mais uma vez,  jogou na expectativa. Mas não passou daí. Sabíamos que este seria um jogo de tolerância e  paciência, onde era fundamental optar pelo colectivo em detrimento dos interesses individuais dos jogadores. 
Os interesses individuais falaram mais alto. A Figueira teve pouca relevância e pouco discernimento. Os sinais de nervosismo foram-se multiplicando ao longo de meses. Do outro lado estavam os do costune: frios e calculistas.

Em suma: correu mal. Por mais 4 anos, o futuro ficou adiado. 
Agora, é fácil dizer que deveria ter ido a jogo este ou aquele, em vez destes que foram titulares.
Mais uma vez fica esta ideia forte, que não serve para nada, pois daqui a 4 anos vão-se cometer os mesmos erros: o campeonato deste ano,  começou bem, mas acabou mal. Pelo meio, teve momentos de nível aceitável e outros completamente infelizes. Foi uma prova com um fraco resultado, quando poderia ter sido execelente.

Sem comentários: