.

“O que impede de saber não são nem o tempo nem a inteligência, mas somente a falta de curiosidade.”
- Agostinho da Silva

quinta-feira, 22 de março de 2018

Tavares, o mal amado (II)

Pena foi, que nos oito anos como vereador da situação tivesse sido mais um.. 
Sabe-se que, em política, o risco pode matar. Mas, seguramente, também emancipa... 
Assim, não valeu a pena o esforço...
Saiu de cena como o mal amado...

Em Maio de 2016, desesperado, António Tavares apelou aos que gostam dos jogos de poder que o esquecessem.
«Deixem-me em paz. Não quero saber de nada»
A desilusão era de tal monta, que nem garantia se iria continuar como militante... 

Recorde-se que Tavares é militante do PS, desde junho de 2013. 
Filiou-se porque «sentia alguma injustiça da parte de alguns militantes do PS, partido para que trabalhava há muitos...», justificou na altura o vereador.
Atento, não deixou de reconhecer que o presidente da câmara da Figueira da Foz, «tem cintura para jogos de poder, lida bem com eles e gosta deles»

Sublinhe-se que nas últimas eleições para o segundo mandato do actual presidente da câmara, António Tavares foi imposto por Ataíde para vice-presidente. 
Nos «jogos de poder» que aconteceram no processo de elaboração da lista do PS, para as autárquicas de 2013, António Tavares foi um nome muito contestado.
O anterior vice-presidente, Carlos Monteiro, manteve o 2º. lugar e João Portugal ocupou o 4º. lugar, que era de Tavares, que foi em 5º. lugar.

O tempo acaba por devorar tudo... 
Todos somos impotentes perante ele. 
Ignora-nos sobranceiramente, porque sabe que sempre será o vencedor final. 
Glória aos vencidos...  Que somos todos nós, figueirenses! 

Sem comentários: