FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA.

FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA. FIQUE EM CASA.

segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Um texto que talvez seja oportuno ler hoje...

Resistir à uberização do mundo...
"A empresa Uber, ao transformar particulares que possuem um veículo em motoristas ocasionais sem estatuto, não se limitou a suscitar a reacção dos táxis profissionais: o seu nome simboliza agora a ligação entre novas tecnologias e precarização. O êxito dos gigantes de Silicon Valley faz-se acompanhar por uma vaga de desregulamentações. E se os dirigentes políticos recuperassem o controlo?"

3 comentários:

A Arte de Furtar disse...

Oiço na rádio que houve “porrada de meia-noite” entre taxistas e polícia de choque, dois dos meus carinhos de estimação…
Apesar de ser “inimigo do mau feitio” de quase todos os taxistas e acharem que são os únicos a pagar impostos, quando mais de metade das vezes não passam facturas, apoio a luta destes trabalhadores.
O mundo UBER, não me agrada!
UBER na saúde; UBER na educação; UBER noas relações laborais; UBER para ti também, pá!

Provocação: amanhã no Parque das Nações, grande manifestação das operadoras telefónicas contra o Skype!

Anónimo disse...

Agostinho!!
Pensei se deveria comentar, até porque tenho muitos amigos taxistas, já pensei em ser taxista só não consegui sê-lo por um pequeno pormenor.
Mas pergunto:
1)- Será que o Uber não apareceu porque a dita classe de taxistas se "desleixou"?
2)- Será que o cliente não tem direito a um serviço diferenciado?
3)- Qual o motivo que os taxistas não evoluíram? Puxa, elaborar um arquivo/ficheiro com o nome dos clientes e seus gostos não é assim tão dificil. Ligar o rádio ou o som com a musica preferida do cliente não custa nada, basta conhecer o cliente, e fica bem melhor que discutir futebol ou prostitutas.

Quando aparecerem os outros concorrentes também do Uber, como o Cabify, Televo, T81 ou WillGo o que vão os taxistas fazer?

Também já existem historias de motoristas do Uber, mas esses estão automaticamente identificados, já os taxistas nunca ou raramente se descobre quem foi.

Portanto meu amigo é um assunto que não tem retorno, temos que ter o Uber e esperar que os concorrentes apostem em Portugal e os taxistas que se atualizem. Foi assim em todas as profissões porque seria diferente com os taxistas?
Abraço
Pimentel

Anónimo disse...

O que foi de mais lamentável neste processo foram os taxistas contribuintes serem agredidos pelos polícias que recebem o seu ordenado dos impostos dos contribuintes. Chama-se a isso
caes que não conhecem o dono