.

#FIQUE EM CASA. LAVE AS MÃOS. EVITE CONTACTOS. #FIQUE EM CASA. LAVE AS MÃOS. EVITE CONTACTOS. #FIQUE EM CASA. LAVE AS MÃOS. EVITE CONTACTOS. #FIQUE EM CASA. LAVE AS MÃOS. EVITE CONTACTOS. #FIQUE EM CASA. LAVE AS MÃOS. EVITE CONTACTOS. #FIQUE EM CASA. LAVE AS MÃOS. EVITE CONTACTOS. #FIQUE EM CASA.#FIQUE EM CASA.

quarta-feira, 12 de outubro de 2016

Andam a contar-nos histórias da carochinha e nós a deixarmo-nos embalar...

Os alemães são muito trabalhadores, muito rigorosos, muito honestos, mas no fundo, é isto: "DEUTSCHE BANK FOI FAVORECIDO PELO BCE NOS TESTES DE STRESS".
O banco alemão Deutsche Bank foi favorecido pelo Banco Central Europeu (BCE) nas provas de resistência realizadas este verão à banca europeia, revela esta segunda-feira o jornal britânico Financial Times (FT).
O jornal destaca que o Deutsche Bank recebeu um tratamento especial do BCE, uma vez que conseguiu incluir nos seus resultados uma operação que não estava fechada no final do ano passado.
Em causa está a inclusão das mais valias resultantes da venda da participação que o Deutsche Bank detém na entidade chinesa Hua Xia nos resultados dos testes de ‘stress’ do Deutsche Bank, ainda que o negócio não estivesse concluído no final de 2015 – a data limite para incluir estas transacções nas provas de resistência.
O Deutsche Bank terá beneficiado 4 mil milhões de dólares com a venda, mas como a operação não foi fechada – algo que o Deutsche Bank acredita que vai acontecer este ano – não deveria ter sido incluída nos resultados dos testes de stress.
Abreviando:  "Banco ou Governo, nesta União são todos iguais. O Deutsche Bank é o mais igual de todos."

2 comentários:

A Arte de Furtar disse...

Há uns 3 ou 4 anos li um interessante artigo (Courrier Internacional?, Público? - já não me recordo) sobre as chamadas Caixas de Crédito Agrícola na Alemanha. Fiquei impressionado, pois estávamos no auje da "dominação alemã" sobre o protectorado Portugal e no "ir além da troika" de Passos, Portas e Cavaco. Prometi guardar o artigo, o que me esqueci...
Mas, do que recordo o autor denunciava o favorecimento a esses bancos (nunca sujeitos a inspecções), a forma autónoma do sistema central como se geriam e a lavagem de dinheiro que permitiam.

Hoje, já falamos do Deutsche Bank e da recente intenção das autoridades dos EUA de o multar em 14 mil milhões de dólares (11,3 mil milhões de euros) por envolvimento no designado "subprime" (obrigações hipotecárias de má qualidade), que provocou a crise financeira de 2008, ao escândalo da manipulação da taxa Libor (multa de 2,5 mil milhões de dólares em 2015), passando pelos mais recentes casos da lavagem de dinheiro na Federação Russa, em que se avança o montante de 10 mil milhões de dólares.

O favorecimento é uma realidade, pois a multa prevista foi reduzida, as inspecções são "verbo de encher" e a lavagem de dinheiro das mafias de leste continua.

Mega crise financeira à vista?
Estamos feitos, pois iremos pagar também o maior banco alemão.


A Arte de Furtar disse...

Deutsche Bank pondera despedir mais 10 mil funcionários

https://www.publico.pt/economia/noticia/deutsche-bank-pondera-despedir-mais-10-mil-funcionarios-1747414

A gestão erra e vai para casa com bónus.
O trabalhador é despedido.
O contribuinte paga.
Também quero ser banqueiro.