.

“O que impede de saber não são nem o tempo nem a inteligência, mas somente a falta de curiosidade.”
- Agostinho da Silva

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Orçamento Participativo: ainda há muito caminho para andar na Figueira...

Foi aprovada ontem, por unanimidade, na reunião do executivo da Câmara Municipal da Figueira da Foz, a preparação de procedimentos, proposta pela coligação Somos Figueira, para a concretização de um Orçamento Participativo em 2016.
Contudo, um orçamento participativo requer tempo, para se definirem as regras. “Sobretudo, o primeiro”, como, segundo o jornal AS BEIRAS, afirmou Miguel Almeida, líder da força política proponente, pelo que as regras e o montante a atribuir ao orçamento participativo só durante o próximo ano ficarão definidas .  
Recorde-se, que a maioria socialista não cumpriu a promessa que fez em 2009 e que foi renovada em 2013. Por sua vez, coligação Somos Figueira também incluiu esta proposta no programa eleitoral das eleições autárquicas de outubro do ano passado.
“Não avançou antes por graves situações financeiras. Foi de todo inviável avançar com qualquer proposta de orçamento participativo”, justificou o presidente da câmara, João Ataíde.
Todavia,  como sublinhou o presidente João Ataíde, “sendo um propósito, não podemos deixar de acompanhar. Mas , a forma como ele vai ser desenvolvido, já poderá revelar diferenças de opinião”.
Vamos aguardar pelo próximo ano, para ver se, na prática - como disse Miguel Almeida - “estamos  em condições para avançar com o orçamento participativo”...

Sem comentários: