"Transportai um punhado de terra todos os dias e fareis uma montanha." - Confúcio

domingo, 15 de janeiro de 2012

Para tentar ser épica é preciso saber falar: a partir dos 70 , ou se é realmente boa no assunto ou o melhor é ficar calada…

“A dr.ª Manuela Ferreira Leite, eivada daquela caridade cristã que define o seu doce coração, disse, na SIC Notícias, num curioso programa dirigido por Ana Lourenço, que os doentes com mais de 70 anos, devem pagar hemodiálise. Infere-se, por oposição, o seguinte: quem não tiver dinheiro, que morra!, sobretudo a partir dos 70. Nessa altura, já cá não fazem falta nenhuma. Um pouco assustado, António Barreto confessou ter aquela idade fatal. E, mesmo sem o dizer, o dr. Balsemão tem mais de 70. Os celtas resolviam a questão com a presteza de quem não tem tempo a perder: atiravam os velhos dos penhascos. Aqui, corta-se nos vencimentos dos reformados, aumentam-se as taxas moderadoras e até os enterros estão mais caros, devido aos impostos. A dr.ª Manuela tem dito coisas que bradam aos céus. Aquela declaração foi uma delas. Já antes, a fim de se pôr uma certa ordem no caos português sugerira a interrupção, por modestos seis meses, da democracia. A senhora esteve à beira de se tornar presidente do PSD e, por decorrência, acaso as bússolas da fortuna andassem avariadas, primeira-ministra. Que susto!, embora este, em que vivemos, não seja menor.”

 Nota sacada daqui

3 comentários:

Anónimo disse...

Não é por se postar 100 vezes a mesma coisa, que essa coisa passa a ser verdade. Em todo o caso, esta singela ideia do João Pereira Coutinho, chega e sobra para mais 100 posts futuros a tentar malhar na mulher:

"Na sua obtusa cruzada estatista, a esquerda pretende, no fundo, que os tratamentos hospitalares dos mais ricos continuem a ser desproporcionalmente suportados pelos mais pobres. Se isso significar, a prazo, a degradação da qualidade do sistema, também não há drama: quem tem dinheiro emigra para o privado – e quem não tem fica com as sobras"

Olga Tronchuda disse...

Ó xenhor êrreêmegê, o xenhor num tá a ber o filme ó contrairo, nem nada?
Beja lá ixo.

Guimaraes disse...

Suponho que os impostos pagos já são proporcionais e progressivos relativamente aos rendimentos. Dos que pagam impostos, claro...

Assim, é um disparate afirmar que os pobres financiam a saúde dos ricos e que devia haver um duplo pagamento.

Não é por insistir no disparate que RMG passa a ter razão...