"Transportai um punhado de terra todos os dias e fareis uma montanha." - Confúcio

quinta-feira, 10 de abril de 2008

Olhemos para a arbitragem

Neste nosso tempo e neste nosso país com homens tão lúcidos quantos os opinadores mores do reino, Marcelo e Vitorino, importa continuar a ter a lucidez de ser ingénuo, mesmo que nos marginalizem.
Falar de quê, pois?
Divertido é assistir ao olímpico mutismo de Jorge Coelho, que não considera este o momento adequado para falar sobre a sua entrada na construtora Mota-Engil.
“O melhor comentário, involuntário, é certo, sobre o assunto da ida do político Jorge Coelho, para a Mota- Engil, deu-o ontem, o participante no programa Quadratura do Círculo, Lobo Xavier.
O advogado, revelou que era administrador “independente”, da Mota-Engil.
A um remoque de JPP, Lobo Xavier, adiantou algo como “lá vou fazendo a minha vidinha, o melhor que sei”.

È isso mesmo: eles fazem pela vidinha.
E nós?
Falemos então de arbitragem, não do Lucílio, o tal que tira o sono ao Filipe Viera, mas desta árbitra brasileira. Olhem para esta exibição de Ana Paula Oliveira.
Em Portugal, é só Lucilios Batistas, Martins dos Santos, Brunos e Jacintos Paixões!..
País miserável.

3 comentários:

Anónimo disse...

Sim senhor, isto é qué arbitage!...

Anónimo disse...

ta muito feio o blog assim..
ja davas tava, mas agora ta pessimo...para nao dizer ridiculo

Anónimo disse...

Sinceramente, acho que ela tem uns pés muito pouco delicados...