sexta-feira, 23 de março de 2018

Incompetência...

"Um homem encapuzado e armado com uma catana e um martelo assaltou esta sexta-feira de manhã uma geladaria na Figueira da Foz e roubou 200 euros, mas foi detido minutos depois pela PSP"...

O destino, por vezes, está ao virar da esquina. Contudo, o que o destino não faz é visitas ao domicílio. É preciso correr atrás dele...


O vereador Ricardo Silva, em nota de imprensa, tornou público que é candidato à liderança da Concelhia da Figueira da Foz do PSD, nas eleições que se deverão realizar em Maio ou Junho p.f..
A sua candidatura tem,  como “objectivo primordial, unir o partido para unir todos os figueirenses no propósito de reganhar o caminho do desenvolvimento”.
Até ontem parecia haver vários putativos candidatos. Porém,  Ricardo Silva deu o passo em frente ao ser o primeiro a apresentar a candidatura à sucessão de Manuel Domingues.
“Nos últimos anos, a Figueira da Foz perdeu influência política, económica e respeito no contexto regional”, afirma Ricardo Pinto em nota de imprensa. E acrescenta: “tendo constatado que a actual liderança do PSD/Figueira entendeu não se recandidatar, e atendendo aos diversos apelos de autarcas, ex-autarcas, militantes e simpatizantes, decidi aceitar encabeçar uma candidatura à Concelhia”.
Está nos objectivos de Ricardo Silva, um  “PSD renovado e rejuvenescido", para "conseguir alcançar a vitória” nas eleições autárquicas de 2021.
Ricardo Silva tem 41 anos e é director comercial e gestor de obras. Actualmente, é vereador PSD (em substituição da deputada Ana Oliveira). Entre 2002 e 2005, foi vereador executivo no primeiro mandato do presidente Duarte Silva.
Filiou-se no PSD aos 16 anos, partido que abandonaria, entre 2008 e 2011. Apoiou a primeira candidatura do actual presidente da Câmara da Figueira da Foz, o independente João Ataíde, como candidato do PS. Ricardo Silva voltou a filar-se no PSD em Coimbra, tendo, entretanto, transferido a sua ficha de militante para a Figueira da Foz, concelho de onde é natural e reside.
“Regressei ao partido a pedido de figuras regionais e nacionais do PSD.  Quando saí, saíram vários militantes”, diz ao jornal AS BEIRAS, na edição de hoje. 
Acerca do apoio a João Ataíde, em 2009,  declarou: “de acordo com a estratégia do partido, traçada entre 2006 e 2007, João Ataíde deveria ter sido o candidato do PSD, em 2009. Se se tivesse candidatado pelo PSD, hoje, o concelho estaria melhor”.
Garante  querer “fazer regressar todos os militantes expulsos e aqueles que saíram pelo seu próprio pé, em 2009”.
O já assumido candidato à Concelhia do PSD/Figueira, Ricardo Silva,  convidou Manuel Domingues para encabeçar a lista à assembleia. Segundo ele, Teotónio Cavaco (líder do PSD na Assembleia Municipal) “poderá fazer parte” da lista à Concelhia.

Porque está de chuva, fiquem com música...


E ainda bem que hoje está de chuva, pois a profissão de Guarda Chuva estava a precarizar-se de mais...

Marcelo sobre a pobreza:

"Temos de ser capazes de fazer chegar à sociedade portuguesa a seguinte mensagem: ninguém é feliz ou pode ser feliz fingindo que não existe pobreza ao seu lado. 
Ou, dito de outra forma: é uma vergonha nacional sermos, em 2017, e agora já em 2018, das sociedades mais desiguais e com tão elevado risco de pobreza na Europa.
Eu tenho vergonha"...