.

“O que impede de saber não são nem o tempo nem a inteligência, mas somente a falta de curiosidade.”
- Agostinho da Silva

domingo, 27 de janeiro de 2019

O efeito de palco...

Imagem sacada daqui
Na Figueira, os políticos de hoje, são quase todos  dirigentes associativos de  ontem, domesticados e profissionalmente dependentes dos aparelhos partidários.
Na Figueira, os políticos  dizem o que julgam que o povo quer ouvir. Imaginam que o povo quer ouvir palavras como  requalificação, shoping, emprego, empreendedorismo,  democracia, mudança, compromisso, corredor verde, PDM, jardim municipal, coreto, rede integrada de transportes, ciclovias, futebol de praia, Madjer, surf, caldeiradas, barnacles, varianas (deveriam querer dizer peixeiras...) flamingos, "é primo".

Se imaginassem que o povo queria ouvir receitas de raia,  papagueariam receitas de raia.
Tudo não passa de um espectáculo de encenação, protagonizado por  gente pequena, unicamente preocupada com sondagens.
O artifício de de tudo isto, está provado na realidade em que vivem os figueirenses.
Enquanto os figueirenses  não reagirem, o efeito de palco permanecerá...

Sem comentários: