"Transportai um punhado de terra todos os dias e fareis uma montanha." - Confúcio

quinta-feira, 15 de março de 2012

Sonhar, sonhar, sonhar - é tudo o que resta...

O sonhado Centro de Congressos da Figueira da Foz. Imagem sacada daqui. 
Na Figueira, ao autarca talentoso resta-lhe sonhar.
Sonhar, sonhar, sonhar - sempre mais alto.
Na ultima reunião de câmara, Miguel Almeida criticou a forma como foi feito o concurso de ideias para o areal da praia, uma vez que não se balizou os termos do concurso. Assim, segundo Miguel Almeida, “o projecto vencedor apresenta propostas com que todos concordamos, mas que, como foi assumido pelo executivo, não tem hipóteses de ser realizado uma vez que custaria 102 Milhões de euros.”
António Tavares, na oportunidade, lembrou o sonhado Centro de Congressos da Figueira da Foz, (ante)projectado pelo arquitecto catalão Ricardo Bofill e nunca concretizado.
"Estávamos em 2001... e a desistência do sonho de Santana Lopes, orçado nuns valentes 14 milhões, custou, mais tarde, ao erário público umas centenas de milhar. Diz-se! Que transparente foi coisa que o processo (de desistência) nunca foi... com acordos sigilosos à mistura, como convém!”
E, assim, vai de sonho em sonho o talentoso autarca figueirense, desperdiçando muito do tempo que poderia aproveitar para a sua arte!..
Deles, o futuro dirá que poderiam ter sido quase tudo - por exemplo, génios, boémios ou mulherengos, mas não passaram de autarcas sonhadores.
Não há glória maior. Os talentosos autarcas figueirenses não foram génios, boémios ou mulherengos, porque não quiseram…
E nem têm de o provar…
Alguém gostaria, por exemplo, que dele dissessem, no futuro, que poderia ter sido um grande génio, boémio ou mulherengo, mas preferiu ser um autarca sonhador?...

Sem comentários: