Ernest Hemingway: «Um homem pode ser destruído mas não vencido.»

domingo, 16 de janeiro de 2011

O medo

De hoje a 8 dias, no momento a que estou a colocar este post, já estarão abertas as mesas de voto.
Estamos a uma semana para as presidenciais, portanto.
O momento é delicado. Portugal, atravessa tempos difíceis. As pessoas estão desiludidas com os políticos.
Mas, as pessoas também sentem medo. Medo do presente, mas, sobretudo, medo do futuro.
No acto eleitoral de 23 de Janeiro próximo, talvez mais que nunca, os eleitores portugueses deveriam ir às urnas.
Contudo, neste momento, o maior medo de todos os candidatos é a abstenção.
O País está com medo.
Isso é perigoso, pois não há como o medo para transformar votantes em ratos assustados.
Esse é o meu medo!..

Sem comentários: