Ernest Hemingway: «Um homem pode ser destruído mas não vencido.»

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

E se as empresas de sondagens estiverem baralhadas?...

Admito que posso ser um otário.
Todavia, nesta tarde do último dia da campanha eleitoral, pela percepção que vou tendo no pequeno universo que me rodeia, leva-me a pensar que o desencanto com a classe política conduzirá esta eleição presidencial à maior abstenção verificada em Portugal pós 25 de Abril de 1974.
São várias as pessoas que me afirmam taxativamente que não vão votar.
Obviamente, que a elevada taxa de abstenção não favorecerá nenhum candidato em particular, mas coloca em risco, aliás ele já está a sentir isso, a reeleição na primeira volta de Cavaco Silva.
Por outro lado, não ganhando Cavaco Silva  na primeira volta, é minha convicção,  que já não o conseguirá fazer à segunda, isto porque todos aqueles de vão votar nos restantes candidatos escolherão o adversário que com ele disputará a segunda volta.
Isto, penso eu que me assumo como otário, ainda não são favas contadas para Cavaco Silva.
Se Cavaco não ganhar à primeira, também não o conseguirá  na segunda...
Assim os portugueses queiram!..

3 comentários:

Anónimo disse...

Se Cavaco não ganhar à primeira é tudo uma questão de saber que animalejo alguns vão engolir desta vez. Se com Soares engoliram um sapo, não sei muito bem o que vão engolir para votar no candidato da extrema-esquerda trotskista. Estou convicto que não será preciso uma segunda volta. Creio, todavia, que não farão a coisa por menos de um elefante.

amsf disse...

As elites nacionais vão receber o meu cartão vermelho da mão do candidato José Manuel COELHO!

Ainda acredito numa 2ª volta que depende dos portugueses e não das empresas de sondagens...

tx disse...

Que ganhe o Cavaco Silva, que ganhe na 1º volta.
Porque à falta de melhor, voto Cavaco Silva.
Mas cada um é livre de decidir e votar em quem achar melhor.

Domingo o que interessa é votar...