.

“O que impede de saber não são nem o tempo nem a inteligência, mas somente a falta de curiosidade.”
- Agostinho da Silva

sexta-feira, 20 de abril de 2007

Porra senhores...



Se há um debate a fazer, ele seria sobre a natureza das cabalas.
A designação é sofrível e inadequada, mas podemos substituí-la com vantagem pela ideia da conspiração.
Santana Lopes falava dos encontros de árbitros e dirigentes desportivos em Canal Caveira. Nunca esclareceu.
Carlos Tavares publicou um livro em que se queixa de pressões durante o tempo em que foi ministro da economia. De quem? Gostaríamos de saber.
O ex-presidente Soares falou ontem de uma grande conspiração contra José Sócrates. Quem está por detrás da conspiração?
Octávio Machado dizia que «sabem do que eu estou a falar». Nunca chegámos a saber.
Santana Lopes queixava-se de pressões e de influências. Quem?
A Comissão Concelhia da Figueira da Foz do Partido Comunista Português pede o apuramento de responsabilidades na morte de dois pescadores, no passado mês de Março, no Portinho da Gala, freguesia de São Pedro.
Porra senhores: digam nomes, entrem em polémica, ataquem forte e feio, mas falem em português com sujeito, predicado e, muito especialmente, com complemento directo.

4 comentários:

Anónimo disse...

Porrra, senhores:Perguntem ao Ramelas... O cão sabe!

Marco MR disse...

Mais Nada. Quanto a socrates??HHMMMA historia ja devem todos conhecer ha muito. Mas veio a publico apos a famosa OPA!!!Estará relacionado?

Anónimo disse...

Ora porra, ninguém se assume! ora se não é do dito cujo é das calças, mas digam qualquer coisa...a gente está à espera, há gente que ficou sem familiares, ou isso é um fait-divers! Anh! até aprendi a escrever em inglês!

Anónimo disse...

Penso que a Comissão Concelhia do PCP está a mais neste texto pois referiu-se a nomes tais como IPTM, Ministério do Ambiente,Ministério das Obras Públicas, CMFF, Governo.
O que o PCP exigiu é que se apurassem responsabilidades, não pode, de maneira nenhuma e sem conhecer todo o processo, responsabilizar alguém. Nem compete ao PCP responsabilizar ou julgar. Para isso existem tribunais.