terça-feira, 10 de abril de 2007

O PAÍS DO DESENRASCA QUALIFICADO TEM SEMPRE LUGAR PARA MAIS UM ENGENHEIRO DE DOMINGO

3 comentários:

Tó (da Lota) disse...

Há coisas que não percebo. Ou antes, até percebo muito bem.
Porque raio é que um tipo que em 1996 se diz engenheiro, há-de ir tirar um curso de engenharia igual terminando esse curso em 1996?
Ou é parvo, ou nós é que somos, ou querem fazer de nós ainda mais.
Há cada um!
Leiam isto que saiu no "Publico":

Curriculum de Sócrates já incluía licenciatura em Engenharia antes do curso na Independente
10.04.2007 - 09h20 PUBLICO.PT

As biografias oficiais da Assembleia da República de 1993 já apresentavam José Sócrates como licenciado em Engenharia Civil, três anos antes de o actual primeiro-ministro ter concluído a sua licenciatura na Universidade Independente, avança hoje o Rádio Clube Português.

Nos registos do Parlamento sobre o então deputado socialista eleito por Castelo Branco surgia uma licenciatura em Engenharia Civil, apesar de o actual primeiro-ministro já ter afirmado que apenas terminou a licenciatura em 1996, o que coincidiu com o exercício de funções de secretário de Estado adjunto do Ministério do Ambiente.

Nesse ano de 1993, o registo académico de José Sócrates incluía apenas um bacharelato em Engenharia pelo Instituto Superior de Engenharia Civil de Coimbra, que foi concluído no fim da década de 1970.

Desde então, José Sócrates frequentou o Instituto Superior de Engenharia de Lisboa e a Universidade Independente, tendo obtido aí o diploma em Setembro de 1996.

Um outro dado revelado pela investigação do RCP aponta para que um ano antes da conclusão da licenciatura, em Outubro de 1995, o então secretário de Estado adjunto do Ministério do Ambiente assumiu o título de Engenheiro no decreto de nomeação para o Governo de António Guterres publicado em Diário da República.

Tó (da Lota) disse...

Porque raio é que um tipo que em 1993 (queria eu dizer)...

martinha lacerda disse...

Cá a martinha é que não foi de modas...
Logo que surgiu este problema aranjou um calendário de 1923 e foi verificar se o reitor da Universidade da Gala se lembrou de assinar com data de Domingo o diploma do seu curso...
Se isso tivesse acontecido pediria de imediato novo certificado não vá alguém ainda pensar que o documento é suspeito!...
Verificada a data as assinaturas tudo estava correcto...
Também em 1923 não havia estas modernices...