"Transportai um punhado de terra todos os dias e fareis uma montanha." - Confúcio

terça-feira, 7 de novembro de 2006

Cada um terá de safar-se como pode (vem aí o orçamento de estado para 2007)



Se todos
contribuirmos,
com o que nos ordenam,
para a salvação
nacional!..

Todos,
ao obedecermos
à vontade dos que mandam,
desempenharemos função
fundamental!..


Eu, dependente freguês,
não vou contribuir por ai além!..
Outros contribuirão muito mais.
Como pobre teso e palerma,

para sobreviver ao que aí vem,
eu, cidadão português,
terei de adaptar-me à forma
como vivem os animais.

Para me conseguir safar,
à travessia deste perigoso mar,
em que transformaram o ano 2007,
quem é que se compromete?..

4 comentários:

Anónimo disse...

Ai ricos ricos nada como habitar no Centro Geriátrico da Fundação Bissaya Barreto, que depois de ter sido uma colónia balnear infantil é agora uma colónia para séniores, já que se acabou a renovação de gerações, foi muito bem visto pela gerência. Ora isto do ano de 2007 aqui, vai ser normal, morrem uns vêm outros. Eis a única instituição da Cova-Gala, de referência internacional que não vai estar em crise em 2007! Ora pois está claro!

Anónimo disse...

O Ministro das Finanças diz que vai valer a pena fazer mais um ano de sacrifícios. Estou farta destes gajos, porra. Metem-me nojo. Aquela cara de anjinhos. Aquela pose séria. O paleio do costume. No início são só promessas, depois quando alcançam o poder, traçam-nos um cenário catastrófico. É crise e mais crise, são as heranças, é preciso fazer sacrifícios, o país não aguenta, é preciso cortar direitos, congelar salários, o sistema de segurança social não aguenta, o serviço nacional de saúde não aguenta, a administração pública gasta de mais, os funcionários têm muitas regalias. As empresas estão más é preciso fazer despedimentos, retirar regalias, trabalhar mais. Estou farta desta merda. A culpa é sempre dos outros. Os outros que já foram eles. Os outros que são eles. Eles que são sempre os mesmos. É o bloco central do PS, PSD, são os gestores de sempre, públicos e privados, os empresários de sempre, os políticos de sempre, os governantes de sempre, os partidos de sempre. Tudo nas mãos deles. Tudo a depender deles. O que querem eles mais?
Mas os verdadeiros culpados não são eles. Somos nós. Nós que deixamos andar. Nós que votamos neles. Nós que os desculpamos…
Nós, que somos umas acomodadas de merda.............

Anónimo disse...

O Estado, que devia uma pessoa de bem, é um caloteiro e pior pagador,
Nos dias de hoje, mais parece um Robin dos Bosques ao contrário: rouba ao pobres para dar aos ricos.

Anónimo disse...

Ai ti hortensia, ti hortensia
Nem ma diga nadinha. Isto ta pela hora da morte.
Vocemece vá lá é uma sortuda. Ai nesse hotel de luxo, não há crise que lhe chegue mulher.
Moral deste orçamento (se é que ele tem moral......): cada país tem o orçamento que merece.
Ai povinho, ai povinho, ai, ai