quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Na Bulgária ex-1º ministro vai ser futebolista profissional... aos 54 anos


Ganhei uma nova alma com esta notícia...
Renovei a esperança de que Passos Coelho, em breve, retome o sonho de ser cantor...

Polémica do momento na Figueira... (Capítulo 2)


Aumenta a expectativa:   Mas quem será? O pai da criança!..

Haja Deus!..

A campanha eleitoral em Viseu está a ser marcada por forte polémica: PS e CDS acusaram Fernando Ruas de fazer campanha pelo PSD nas últimas semanas, através da distribuição de dinheiro em duas missas diferentes. 
"Foi um acto público de caciquismo ao melhor estilo", criticou Hélder Amaral, candidato do CDS à câmara de Viseu.
"Não lhe fica bem estar a esturricar dezenas milhares de euros", declarou, por seu turno, José Junqueiro, igualmente candidato, mas pelo PS. 
Os dois partidos acusaram o presidente da câmara de atribuir subsídios às paróquias durante as missas. 
O autarca confirmou ao Negócios as entregas dos cheques e recusa que tenha sido uma acção de campanha. 
"Fui fazer aquilo que sempre fiz em 24 anos, que é apoiar as comissões fabriqueiras [entidades que gerem os bens da igreja]. Fui a mais que uma e vou continuar", assegura. 
O facto de as assinaturas e entregas dos cheques acontecerem antes ou depois das missas é por "uma questão de conveniência" dos padres, justifica!..

Não é uma questão de dinheiro, é uma questão de poder...


Em tempo.
"As contas são do próprio governo alemão: entre 2010 e 2014, cofres públicos de Berlim ganham 40,9 mil milhões a mais do previsto."