sábado, 11 de fevereiro de 2012

Para mim, continua a ser o (meu) ex-libris da minha Terra

foto sacada daqui
Como era belo aquele lugar, que foi destruído, sem apelo nem agravo, pelo chamado progresso... 
"Botes e bateiras ancorados e espalhados nas águas calmas do meu rio", num local de culto para a rapaziada da minha geração. 
Aquele portinho de abrigo era um autêntico ex-libris natural da Cova-Gala da década de sessenta!!..
Para mim, aquele local, continua a ser uma boa memória de uma paisagem esteticamente perfeita.
Enquanto for vivo, o verdadeiro ex-libris da minha Terra - a Cova-Gala!

3 comentários:

João Catavento disse...

Também é o meu(ex-libris)inesquecível e maravilhoso lugar quase sobrenatural...
Para quem o conheceu e viveu com ele,passou a sua infância e juventude,jamais o poderá perder da memória...ainda sinto os pés cheios de lama preta antes de alcançar as águas do rio...
Imagem fantástica esta,que faz sonhar e regressar a um lugar de outros tempos...
Obrigado Agostinho pela iniciativa e sensibilidade demonstrada.
A nossa terra,não é só o presente,também tem,teve um passado...infelizmente uma parte dele já aniquilado para sempre...

ze carlos disse...

A minha casa, a minha borda do rio, o meu recreio, o meu lugar de infancia tudo numa excelente foto. Que saudades. Ainda me lembro dos 'turistas' pararem os carros e pedirem-nos a nos, "os putos", para lhes tirarmos umas fotos com as cameras que traziam. Que saudades. Nao havia nada como aquele lugar, especialmente quando estava a mare cheia. Que linda que era a minha borda do rio.Que saudades.

ze carlos disse...

A minha casa, a minha borda do rio, o meu recreio, o meu lugar de infancia tudo numa excelente foto. Que saudades. Ainda me lembro dos 'turistas' pararem os carros e pedirem-nos a nos, "os putos", para lhes tirarmos umas fotos com as cameras que traziam. Que saudades. Nao havia nada como aquele lugar, especialmente quando estava a mare cheia. Que linda que era a minha borda do rio.Que saudades.