.

"Como todos sabem, há diversas modalidades de Estado. Os estados socialistas, os estados capitalistas e o estado a que chegámos" na Figueira.

sábado, 25 de maio de 2019

No fundo foi isto: ridículo...

O secretário de Estado do Ambiente, João Ataíde, que foi presidente da câmara até Abril passado, não poupou, ontem, elogios à autarquia de que esteve à frente cerca de 10 anos!..
O seminário, organizado pela APA no Centro de Artes e Espetáculos (CAE) debateu o tema ACircularidade no Sector daConstrução – Boas Práticas na Gestão de Resíduosde Construção e Demolição.
João Ataíde, actual secretário de Estado do Ambiente, até Abril e durante quase quase 10 anos presidente da câmara municipal da Figueira da Foz, defendeu que, no concelho, apesar de “muito ter sido feito, ainda há muito a fazer”. Nomeadamente, segundo disse aos jornalistas, "há que evitar que os pinhais continuem a ser depósitos de entulho clandestinos"
Carlos Monteiro, presidente da câmara há pouco mais de um mês, de harmonia com o DIÁRIOAS BEIRAS, defende "que devem ser agravadas as coimas e incrementada a fiscalização do transporte e deposição de Resíduos de Construção e Demolição ilegais."

Nota de rodapé.

"O que é o ridículo? 
Renunciar voluntariamente à nossa liberdade: esta é a definição do ridículo. (...) 
Aquele que é livre pode ser louco, estúpido, repelente e sofrer precisamente porque é livre, mas não é ridículo. 
Tem dimensão como um ser." 

Philip Roth, no livro Animal Moribundo. Publicações Dom Quixote, 2006. Tradução de Fernanda Pinto Rodrigues. 131 págs.

Sem comentários: