.

"Como todos sabem, há diversas modalidades de Estado. Os estados socialistas, os estados capitalistas e o estado a que chegámos" na Figueira.

quarta-feira, 17 de outubro de 2018

Testemunha de um crime...



... um filme de João Traveira

2 comentários:

marta disse...

Já para não falar que enquanto cidadãos da praia da Leirosa continuam com um poste de alta tensão caído em cima de casas, sem trabalhadores ou serviços da Câmara a dar apoio, há a preocupação de desmantelar o pavilhão multiusos do Parque das Gaivotas...(que já devia ter sido desmantelado há muito tempo atrás e se o deixaram semi desmantelado durante a tempestade, não é agora que o deviam terminar, há outras prioridades...) mas é como as árvores boas a serem cortadas..toca a aproveitar o rescaldo do Leslie, há-que aproveitar enquanto a malta está distraída!...

Francisco Caleia disse...

Cara Marta, desde já felicito-a pelas palavras deixadas no comentário. De facto a tempestade vai ajudar a compreender melhor os fenómenos da vontade humana. A Figueira como a maioria das cidades completa ciclicamente prioridades legislativas, sempre com uma grande obra de fundo. O melhoramento das vilas e cidades é travado no muito papel gasto que normalmente incorporam estas obras. Por vezes, somos democraticamente arrastados por projectistas em contornar problemas, mas não se deve exigir nem questionar a força da natureza…

É fácil de comprovar a existência de alguma aversão, por parte da câmara, em planear o transplante de árvores para zonas da cidade, mas quem quiser pode comprovar esse facto. Basta observar, com atenção, os canteiros em volta das grandes vírgulas de cimento na praça junto ao Forte de Santa Catarina. Os canteiros foram equipados com sistema de rega avançado, mas continuam sem árvores. Agora, não culpem o vento, porque as imagens que foram guardadas antes da tempestade não mentem. Não chega fazer obra é preciso mantê-la.
Conspirando: a voz do suposto “criminoso” no vídeo parece ser mesmo a de um “mandatário” da obra e, provavelmente, estaria até disfarçado de funcionário.

Parabéns, ao autor e divulgador das imagens.