.

"Como todos sabem, há diversas modalidades de Estado. Os estados socialistas, os estados capitalistas e o estado a que chegámos" na Figueira.

terça-feira, 24 de julho de 2018

Saraiva Santos, cidadão livre e com opinião, vai ser hoje cremado

Foto Figueira na Hora
Manuel Saraiva Santos faleceu com 78 anos, vitima de um AVC, na noite da passada sexta-feira, depois de ter jantado com um grupo de amigos.
Foi ainda conduzido ao HDFF, mas não resistiu.
A cerimónia de cremação realiza-se hoje, dia 24, pelas 12h00, na Figueira da Foz.

Natural de Viana do Castelo, Saraiva Santos licenciou-se em 1965 em Engenharia Químico-industrial pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto.
Em 1966 veio para a Figueira da Foz e ingressou na então recém constituída empresa Celulose Billerud.
Desde a sua chegada à cidade assumiu-se sempre um “figueirense” interessado no progresso e desenvolvimento da comunidade, desempenhando a partir dos anos 80, algumas funções como autarca, tendo sido vereador durante o mandato de Joaquim de Sousa (1979/1982) e mais tarde com Duarte Silva (2001/2014 incompleto).
Foi um militante político activo contra o regime salazarista.
Em março de 2015, lançou o primeiro volume “A indústria de pasta de celulose na história da Figueira da Foz” (Celbi 1960 a 1967).

Saraiva Santos foi, também, um cidadão livre e com opinião.
Prova disso, foi o blogue QUINTO PODER, que editou entre 2003 e 2012.

Sem comentários: