.

“O que impede de saber não são nem o tempo nem a inteligência, mas somente a falta de curiosidade.”
- Agostinho da Silva

quarta-feira, 25 de julho de 2018

A Figueira, no fundo, tem um problema agrícola...


Via Casimiro Terêncio
"Será que as pessoas ainda não perceberam que estas obras não foram estudadas como um todo!
Que não houve qualquer planeamento urbanístico em termos globais (onde, por exemplo, cabiam os tais carregadores para carros eléctricos).
Eu estou firmemente convicto que os projectos cujas obras foram adjudicadas não estão concluídos (não há mapas de medições e o valor da adjudicação foi uma estimativa).
Tudo isto surge duma maneira desgarrada sem qualquer planeamento global, sem nada... Isto são intervenções à peça! Nem eles próprios sabem o que vão fazer...
Este Arquitecto/os são medianos! Não conseguem olhar para a cidade e projecta-lá numa perspectiva de conjunto!
Esta encomenda à peça (Praça Velha, Praça Nova, Cabedelo, Buarcos) não augura nada de bom para Figueira!"


Nota de rodapé.
João Ataíde, no poder há 10 anos, está a fazer aquilo que, nos 12 anos antes de 2009, o PSD fez  na Figueira, que, por sua vez, fez aquilo que o PS havia feito nos anos a seguir ao 25 de Abril, até 1997.
Navegar à vista, em função dos interesses do momento...
Há que continuar a votar na alternância sem alternativas...

Não se esqueçam: daqui a 3 anos também... 
Figueira: uma cidade que só tem tomates na praia.
Os problemas da nossa cidade continuam a ser essencialmente agrícolas: tem excesso de nabos, debate-se com falta de tomates e deixa por aí muito grelo ao abandono... 
Eu faço o que posso, mas não posso fazer tudo...

Sem comentários: