.

“O que impede de saber não são nem o tempo nem a inteligência, mas somente a falta de curiosidade.”
- Agostinho da Silva

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

O combate aos incêndios e os meios

Imagem sacada daqui
Os incêndios estão na ordem do dia em Portugal.
Hoje de manhã, num café da Aldeia, encontrei-me com o meu Amigo "serrano", mas já quase Aldeão, Edgar Oliveira.
Entre um gole e outro na bica tomada ao balcão, olhámos para a televisão do estabelecimento.
Lá estava o CMTV, esse canal "terceiro mundista" (nas palavras do meu Amigo) a dar, em directo, cenas horripilantes de mais um incêndio...
Veio à baila a conversa dos “meios aéreos”, dos “meios terrestres” e dos “meios humanos” necessários no combate aos incêndios… 
Umas horas depois, estou a pensar nas palavras que me disse o meu Amigo, ao sairmos do estabelecimento comercial, enquanto ele se dirigia para o automóvel e eu para a bicicleta: "aquilo que vimos é um dos principais factores de incentivo ao fogo: é  o momento de glória do incendiário...".
No combate aos incêndios, são importantes  os “meios aéreos”, os “meios terrestres” e os “meios humanos”, mas, se calhar era altura de olhar de frente outro problema de meios: o "meio-jornalismo", que utiliza "meios jornalistas", que sufocam e contribuem para incendiar Portugal...
A liberdade é essencial à vida. 
Perante esta frase estamos todos de acordo, mas qual o conteúdo dessa palavra? 
Para mim, não é liberdade o permitirem contribuir para incendiar o meu País.
Por favor, regulamentem essa "liberdade" e compensem-nos com todo o resto que nos falta!

Sem comentários: