Ernest Hemingway: «Um homem pode ser destruído mas não vencido.»

sexta-feira, 8 de maio de 2009

Como diria o meu saudoso e querido Zé Martins: "anda tudo doido..."

Pedro Namora, entregou cartão de militante ao Partido, para ser candidato pelo PPM, em Setúbal!...

"Fui militante do PCP durante 26 anos. Não tenho palavras para expressar tudo quanto vivi e aprendi no Partido. Tudo quanto sou, como homem e cidadão, devo-o ao meu querido Partido. Para mim, a existência do PCP é um dos motivos mais fortes que alicerça o profundo orgulho que tenho em ser português.
No entanto, entreguei hoje mesmo o meu pedido de demissão do Partido, no que constituiu a decisão mais dolorosa da minha vida. Fi-lo por dever de consciência: sempre protestei contra os que, violando os estatutos do Partido, pretenderam descaracterizá-lo. E não podia agora incorrer na violação da disciplina partidária.
Cada vez me sinto mais próximo, ideologicamente, do meu Partido, o único que verdadeiramente defende os trabalhadores e outras classes sociais desfavorecidas, em Portugal.
A organização do meu Partido em Setúbal escolheu para candidata à respectiva câmara municipal a senhora Maria das Dores Meira, que para mim representa tudo quanto de mais negativo existe na política portuguesa.
Não podia pois deixar de lhe dar combate político, ciente de que o bom povo de Setúbal não merece sofrer mais quatro anos de gestão autárquica despótica por parte de uma anticomunista dissimulada.
Agradeço ao PPM e aos respectivos dirigentes, a confiança que em mim depositaram e a oportunidade que me deram de poder expressar, eleitoralmente, as minhas ideias para melhorar o concelho de Setúbal.
Peço desculpa aos meus camaradas do PCP, que sei desiludir profundamente com esta atitude. Mas deixo-lhes uma garantia pessoal: procurarei no futuro ser digno de reaver o meu estimado cartão de militante.
Naturalmente, no resto do território nacional, apelarei ao voto na CDU."

1 comentário:

Dr. Mento disse...

Consigo perceber o porquê de o PPM se interessar pelo Pedro Namora: vale a pena, a um partido tão pequeno, arriscar numa figura bem conhecida.

Já o interesse de Pedro Namora no PPM é que me parece mais insondável. Mais parece algo do estilo: "O primeiro partido que me der uma vaga, eu aceito". Pois, foi o PPM...