Ernest Hemingway: «Um homem pode ser destruído mas não vencido.»

sábado, 29 de dezembro de 2007

Será que a pressão de Menezes funcionou?




Faria de Oliveira, militante do PSD desde Outubro de 1974, membro do Conselho Nacional do PSD de 1986 a 1990 e de 1992 a 1995, membro da Comissão Política Nacional do PSD de Abril de 1990 a Novembro de 1992 e de Fevereiro de 1995 a Março de 1996 e Vice-Presidente do PSD de Fevereiro de 1995 a Março de 1996, é o novo Presidente da Caixa Geral de Depósitos.

7 comentários:

Anónimo disse...

E antes de 1974 o senhor era apolítico?

Anónimo disse...

A pressão é uma coisa boa. Sem pressão não havia imperiais.

Guimaraes disse...

Hoje ouvi um infeliz senhor do PSD dizer acerca do assunto que não discutiam pessoas ou competências, mas "valores".
O "valor" é ser do PSD, ainda que fosse analfabeto!
De facto, já não há vergonha. Podiam defender as capacidades do senhor, que dizem até as ter e boas, mas optaram pelo rótulo partidário.
O problema é que este modo de pensar não é exclusivo do PSD...

Anónimo disse...

E além disso é competente ou não ? Estou-me nas tintas para o cartão partidário do homem...

António Agostinho disse...

Meu caro castelo de areia:

é competente ou não?

do psd é, de certeza.

um abraço

Anónimo disse...

Dizem que Vara é o novo nome de Paulo Teixeira Pinto, isto é, que o PS já substituiu o PSD, na função de aliado preferencial da direita dos interesses.
O cenário é desolador. Os cérebros estão atrofiados, a mentira é rainha reconhecida, a mediocridade tomou conta de tudo. A escuridão apoderou-se de tudo. Mesmo os que contém alguma capacidade crítica, rapidamente dela abdicam a troco de uns míseros soldos. Todos estão a funcionar por objectivos, mas são objectivos que se resumem à posse de um automóvel um pouco mais comprido, de uns fatos um pouco mais caros, ou de uma casa com mais uma assoalhada....

Anónimo disse...

castelo de areia:
"Com a escolha de Faria de Oliveira para a CGD o governo matou dois coelhos com uma cajadada, calou Luís Filipe Menezes, cumprindo um velho acordo não escrito entre o PSD e o PS, e agrada a Cavaco Silva. É evidente que o que Menezes pretendia era ser consultado na escolha ou que o novo presidente da CGD foi alguém próximo da actual liderança, a escolha de Faria de Oliveira acabou por ser um sapo aplaudida pelo líder do PSD. Ao mesmo tempo Sócrates agradou a Cavaco Silva, dando o lugar a um seu velho amigo que nada tem que ver com o actual PSD.

É aquilo a que se chama matar dois coelhos com uma cajadada ou, melhor ainda, tratar o cão com o pêlo do próprio cão." -IN O JUMENTO

VOCÊ SABIA ISTO....