"Transportai um punhado de terra todos os dias e fareis uma montanha." - Confúcio

terça-feira, 18 de dezembro de 2007

Santana continua a andar por aqui ...

Para aumentar, clicar em cima da imagem
Antigos presidentes de junta e vereadores, assinalaram os 10 anos sobre a candidatura de Santana Lopes à câmara da Figueira, com um jantar que se realizou no passado sábado.

Foi um “jantar de amigos”, mas igualmente um momento político.

Daí, que se tivesse feito notar quem esteve presente. Mais significativas, ainda, tanto mais que se tratava de “um jantar de amigos”, foram as ausências, nomeadamente a de Carlos Simão, um dos dinossauros presidentes de junta do concelho, que nas últimas autárquicas fez campanha, de forma clara e explícita, pelo PSD.

Todavia, ao que sabemos, no fim de semana anterior havia estado num comício do PS em Buarcos. De bandeirinha em punho...

Em política, o que hoje é verdade, amanhã talvez não...Mas, Santana Lopes continua a andar por aqui.
E, se não vier a ser outra coisa, pode muito bem vir ser Presidente da Assembleia Municipal ...
Mas, sempre, uma influência importante dentro do PSD Figueira.

4 comentários:

Anónimo disse...

E qual é o problema? Estás com dor de cotovelo por não teres lá ido?
O que é que tu tens com isso?
Deixa andar quem anda e trata mas é da tua vida.

António Agostinho disse...

oh meus.... obrigado, mas ao contrário do que possam pensar, eu sempre soube tratar da minha vida...

de qualquer maneira, como sou e sempre fui, uma pessoa de príncípios, obrigado.

Mais, muito obrigado.

Anónimo disse...

É o pluralismo, dr. Agostinho, é o pluralismo. Claro que é preciso não ter lata nenhuma, nem classe. Como diz um amigo meu, "são muitos anos a assar frangos."

Anónimo disse...

Ao contrário do que se possa pensar, isto não é saber lidar com os vários tabuleiros do poder, ser pragmático ou oportunista. Não, isto tem apenas um nome: submissão plena a tudo e a todos.
A Câmara e os interesses económicos impuseram medidas que vão acelerar a descaracterização da Cova e Gala, tornando-a mais uma terra do litoral.
Um monte de cimento é o que vem a caminho. Só um exemplo: mantenha-se atentos e vão var que a alteração do PDM para a zona do Alberto Gaspar tem uma versão que prevê prédios de 8 andares... è só esperar para ver. Uns sentados e outros de braço dado com os empreendedores.
A nossa independência, a nível local, ficou hipotecada aos interesses da Figueira. Ao longo dos últimos anos foi promovida e cultivada a submissão de grandes espaços locais com medidas que visam acelerar a apropriação da riqueza local pelo grande capital.
A história, um dia, há-de fazer-se. Aí, se verá quem lucrou e quem ficou a perder.