"Transportai um punhado de terra todos os dias e fareis uma montanha." - Confúcio

quarta-feira, 1 de agosto de 2007

Vida


"Calados, mudos,
no buraco metidos,
sem coragem de nos mexermos,
de medo transidos,
sempre despertos os cinco sentidos
não cheguem lá fora os ruídos
do mastigar das migalhas
das mesas caídas;
a vida cobarde a toda a hora agradecida,
como esmola recebida ...
isto não, não é vida!"

[Joaquim Namorado, in Incomodidade]

Adenda: LEIA, CLICANDO AQUI, ESTE "DISCURSO SOBRE O MEDO"

7 comentários:

Anónimo disse...

O Baptista-Bastos passou-se pela certa.
Reparem: "desemprego, trabalho precário, custo de vida, incentivo à delação, desprezo com que trata os nossos velhos, recusa da esperança, pelo sombrio horizonte do futuro, pelo ataque indiscriminado ao SNS, pelas obscenas desigualdades sociais".
Ora bem, se BB lê-se alguma coisa, já teria tido contacto com o pensamento do "castelo de areia" e saberia com toda a certeza que aquilo que ele critica mais não é que "o governo faz isto tudo para criar condições de melhor distribuição de riqueza".
Claro que o castelo de areia não diz a quem é distribuída a riqueza, mas o BB tem que ler umas coisas antes de se por a escrever.

Anónimo disse...

Tenho um grande respeito intelectual pelo Baptista Bastos de quem já comprei o último livro "Bicicletas em Setembro". Conheci-o pessoalmente, embora ao de leve e nunca ele se quis arvorar em analista político, já que não tem (se calhar não quer ter)a frieza objectiva de observação do real. Daí o complacente desconto que dou às suas opiniões, sempre bem escritas e até transbordantes de convicção, o que, hoje em dia, já é raro.
Sobre o poema do Joaquim Namorado, seria interessante, acho eu, colocar a data em que foi escrito...Percebia-se melhor a conjuntura, não é?

António Agostinho disse...

Meu caro castelo de areia:

Eu que tu sabes que eu sei que tu sabes a data deste poema do nosso Joaquim Namorado.
No entanto, também penso que tu sabes que sei que sabes que este poema do nosso Joaquim Namorado é um poema sempre actual.
Quanto mais não seja - é há para aí muitos tiques esquisitos, um pouco por todo o espectro partidário... - para nos manter alerta.
Um abraço

Anónimo disse...

Anda por aqui algo de estranho,neste PS do Dr Sócrates...vejamos a contradição do PS em matéria laboral,com o pacote do código de trabalho de Bagão Felix,blá,blá,blá...por fim o xeque-mate que o grande capital desferiu no Dr Pedro Santana Lopes e no seu governo,quando este tentou colocar regras mais duras à banca.Tudo isto é muito estranho, mas talvez nos diga mais das pessoas que dos partidos,sobretudo daquelas pessoas que continuam a acreditar e acalentar que Portugal ainda é possível com pessoas sérias,e não com estes políticos nojentos,que mais fazem lembrar a anarquia da I República
Aqui anda coisa...PEDRO,VOLTA!

Anónimo disse...

De acordo com a proposta dos alertas...embora, por uns dias, de férias da net!

Anónimo disse...

De acordo quanto à proposta de alerta embora de férias da net por uns dias...

António Agostinho disse...

Boas férias... Se vieres por estes lados, diz...
um abraço