domingo, 19 de agosto de 2007

Poema de Agostinho

Não tenho nada na cabeça...
A não ser o céu.

Não tenho nada no sapato...
A não ser o pé.

Não tenho nada na costa...
A não ser a linha do horizonte.

No fundo, para viver bem...
Não é preciso nada: apenas ser feliz.

Cada homem é sozinho...
A Terra é da humanidade.


António Agostinho

1 comentário:

amordemadrugada disse...

Mas que coisa linda Antonio!
Sensibilidade á flor da pele!
Muito bonito...
parabéns
abracito