Ernest Hemingway: «Um homem pode ser destruído mas não vencido.»

sexta-feira, 5 de janeiro de 2007

2 comentários:

Anónimo disse...

há bancos que recusam abrir contas a desempregados ou pessoas sem profissão. Não nos bastava que muitos bancos fossem já, eles próprios, agentes directos e/ou indirectos de desemprego, para além de motores directíssimos do endividamento dos portugueses (mediante campanhas de desinformação que estão a colocar a corda no pescoço de muita gente) - e agora temo-los como agentes de exclusão social, papel que, diga-se de passagem, lhes assenta como um fatinho bem talhado.
Socialmente a situação é grave. Não nos esqueçamos de que um cidadão sem conta bancária não pode ter cheques nem cartão “Multibanco”, o que o impedirá de aceder a muitos dos bens e serviços que a sociedade deveria proporcionar a todos... Correrá ainda o risco de ser olhado com desconfiança por muitos dos seus concidadãos, pois – como todos sabem – há muita gente que não usa cheques ou cartões porque está impedido por decisão judicial.
isto será globalização ou glebalização?...

Anónimo disse...

Estão falar dos glebos da gleba? A glebe e a aristocracia operária sempre me divertiram bué!