sexta-feira, 12 de abril de 2019

No fundo é isto: estes filhos da puta querem-nos a trabalhar até ao crematório...

"Trabalhar até aos 69 anos permitiria adiar défice da Segurança Social para lá de 2070", dizem eles...

Todavia, o que eles deviam dizer é outra coisa. 
O que eles nos deviam dizer é que, num futuro mais ou menos próximo, "trabalhar até morrer, como no tempo da ditadura, vai estar de volta para "enterrar" biliões do erário público na recapitalização dos bancos privados, que nos ficam com a casa quando deixarmos de ter dinheiro para pagar a hipoteca, porque a empresa que nos dava trabalho foi à falência em mais uma crise provocada pelos bancos...

Vamos aguardar pelas notícias de amanhã...

"Marido de secretária de Estado da Cultura pediu a demissão após o Observador ter noticiado a relação familiar. João Ruivo esteve 13 dias no cargo e é mais uma baixa no Governo do chamado Familygate."

Nota de rodapé, via Diário as Beiras.
"O secretário de Estado do AmbienteJoão Ataíde, que estava com funções suspensas na presidência da Câmara da Figueira da Foz, já renunciou ao mandato autárquico.
Com a renúncia, ao invés da suspensão do mandato, João Ataíde não poderá regressar à Câmara da Figueira da Foz, agora presidida por Carlos Monteiro, antigo vice-presidente da edilidade e que acumula a liderança do PS local."

Um comunicado da Comissão Política Concelhia do PSD/Figueira

Ao fim de nove anos lá conseguiu...

"Mais uma vez o Partido Socialista tratou os Figueirenses e a Câmara Municipal como um feudo, tomando decisões que em vez de servirem a causa pública, aproveitam a mesma para os desígnios do aparelho socialista e de alguns dos seus dirigentes, sem o menor pudor ou respeito pelos Figueirenses!
A tal “palavra dada“ afinal não é “palavra honrada”!
Saem e entram de acordo com as conveniências pessoais e ao serviço de estratégias , para melhor acomodar os interesses de cada um e dos seus amigos ou familiares!
Enfim, nada que o PSD não tivesse anunciado e por isso foi violentamente atacado por antecipar algumas “intrigas” e “jogadas palacianas”.
Que os Figueirenses tomem nota que o PS reduz as instituições e os compromissos ao sabor das conveniências.
Além da ironia do maior destruidor de árvores sãs na Figueira da Foz ser promovido a Secretário de Estado do Ambiente!
Ao fim de nove anos lá conseguiu...."

Ataíde poderá renunciar à presidência da Câmara da Figueira a qualquer momento

Um exclusivo do Diário as Beiras

"O secretário de Estado do Ambiente, João Ataíde, com funções suspensas na presidência da Câmara da Figueira da Foz, poderá renunciar ao mandato autárquico a qualquer momento."

 
"Fonte próxima do processo afirmou ao DIÁRIO AS BEIRAS que a decisão é política e poderá ser tomada ainda hoje. As obras e os dossiês da autarquia com relação directa à pasta do Ambiente estarão na origem da opção pela renúncia.
Não se tratando de uma ilegalidade, a renúncia prende-se com a incompatibilidade política com que poderia deparar-se o novo membro do Governo.
João Ataíde suspendeu ontem o mandato autárquico, horas antes de ser empossado secretário de Estado do Ambiente pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.
Com a renúncia, João Ataíde não poderá regressar à Câmara da Figueira da Foz, agora presidida por Carlos Monteiro, antigo vice-presidente da edilidade e que acumula a liderança do PS local."

Antecipação científica...

A crónica de opinião desta semana no Diário as Beiras.

E esta?..

Tudo isto tresanda a naftalina. A atraso. Está bem para um país que insiste em usar máquina a vapor... (II)

“Quero bastar-me a mim próprio até ao meu último suspiro”. Assim foi...

Valdemar Caldeira, engenheiro químico e figura conhecida de Coimbra, faleceu na casa onde residia, aos Campos do Bolão, Geria, tendo sido encontrado sem vida ontem à tarde. 
O INEM ainda fez deslocar para o local uma Viatura Médica de Emergência e Reanimação, mas já nada havia a fazer, tendo o óbito sido declarado no local. 
Tinha 77 anos.
A negação de ajuda foi quase um lema de vida. 
E, no entanto, quem o conheceu sabia que era um benemérito.

Tudo isto tresanda a naftalina. A atraso. Está bem para um país que insiste em usar máquina a vapor...

Via jornal Diário as Beiras

Imagem sacada daqui
"João Ataíde optou pela suspensão do mandado, em vez de renunciar ao cargo de presidente da câmara. A opção deixa a sua sombra política a pairar sobre o executivo camarário, desde ontem presidido por Carlos Monteiro. Questionado sobre o assunto pelos jornalistas, o novo secretário de Estado do Ambiente discordou que a decisão possa condicionar a acção do seu sucessor interino, afirmando que foi com ele “acordada previamente”. Assim sendo, João Ataíde pode regressar a qualquer momento, uma vez que o mandato autárquico só termina em finais de 2021. 
Indagado sobre o assunto, respondeu que “é conhecido que esta legislatura está a acabar, razão mais do que suficiente para justificar a suspensão [do mandato]”. Mas, salvaguardou, tudo “depende do que o futuro nos destina”. Aceitaria um lugar num eventual próximo Governo do PS? “Nunca fixei metas na minha vida”, respondeu. 
Com aquela decisão, João Ataíde mantém o seu capital político e assegura que os que lhe são mais próximos na câmara se sintam protegidos. Por exemplo, o gabinete da presidência deverá, no essencial, manter-se, incluindo a continuidade do chefe, Nuno Matos, cargo de nomeação, pelo presidente, e de confiança pessoal. Ou seja, Monteiro vai ter de trabalhar com a equipa criada por Ataíde.
Os vereadores souberam pela comunicação social que João Ataíde aceitara integrar o Governo. “Não houve tempo” para avisá-los antes...
Por outro lado, justificou com a sua disponibilidade para servir a causa pública o facto de ter aceitado o novo cargo, apesar de ter reiterado, em diversas ocasiões, que cumpriria o mandato na câmara até ao fim."