.

“O que impede de saber não são nem o tempo nem a inteligência, mas somente a falta de curiosidade.”
- Agostinho da Silva

sábado, 9 de novembro de 2019

"Associação Goltz de Carvalho sob suspeita"

António João Paredes, presidente da Goltz de Carvalho
"... a acusação, que resulta de uma inspecção da Segurança Social, cujas suspeitas de ilegalidades foram comunicadas ao Ministério Público, envolve o presidente da instituição particular de solidariedade social, António João Paredes, o filho, David Paredes, e a mulher, Ana Rosa Paredes (elemento da direcção), Cláudia Silva, Ângela Grilo (também dirigentes da Goltz de Carvalho) e Francisca da Ressurreição.
A investigação da Polícia Judiciária concluiu,  segundo o “JN”, que aqueles suspeitos terão atribuído a si próprios pagamentos de 440 mil euros. Por outro lado, a direcção terá contratado David Paredes sem concurso e sem que o filho do presidente tivesse prestado trabalho efectivo.
António João Paredes afirmou que as acusações “são um absurdo e uma montanha de falsidades”. E acrescentou que “a direcção da Goltz de Carvalho vai emitir [no início da próxima semana] um comunicado oficial para desmontar essas falsidades que foram construídas ao longo de anos e que não conseguiram demonstrar absolutamente nada”.
“A Goltz incomodou e continua a incomodar, e o seu presidente ainda incomoda mais”, disse ainda o presidente da instituição."

Sem comentários: