.

“O que impede de saber não são nem o tempo nem a inteligência, mas somente a falta de curiosidade.”
- Agostinho da Silva

sábado, 16 de março de 2019

Utopia, pois que seja...

Para um comunista utópico,  lucro é a capacidade de produzir em função da comunidade.
É trocar a acumulação, por uma classe, pela distribuição, pelo todo.
O lucro não fica apenas nas mãos de alguns. O lucro é social, comum e justo.
Obviamente, que a economia terá de sofrer uma verdadeira revolução: é insustentável continuar com uma política de exploração desenfreada, incluindo os recursos naturais.
É claro que isso tornaria insustentável haver boys a receber salários e bónus pornográficos, quando se limitam a gerir empresas sem concorrência e sem riscos, como é o caso da distribuição de água na Figueira e de electricidade, no País.
Não é verdade, que todos se queixam do preço da água na Figueira, e do preço da electricidade, no País?
Na sociedade ideal, aquela em que gostaria de viver, passar algo de privado a público, queria dizer que deixariam de lucrar apenas alguns, para passarmos todos a lucrar.
Apenas isso. Isto é utopia?.. Pois que seja. Mas, um dia, não sei quando, há-de ser realidade.

Sem comentários: